Reengenharia das feiras é tema de debate do ESFE

[Por  Revista Hotéis, 18/02/2014]
Este foi o tema do segundo painel do 3º Fórum do setor de feiras e eventos, em paralelo ao ESFE – Encontro do Setor de Feiras que acontece durante o dia de hoje no Golden Hall, centro de eventos do hotel WTC Sheraton São Paulo. Este painel contou com nove especialistas do setor, sendo eles: Caio Luis de Carvalho, Diretor da Enter Entertainment Experience,  Damien Timperio, Diretor do Imigrantes Exhibitions & Convention Center;  Jorge Alves de Sousa, Diretor da Coromoda; Sérgio Medina Pasqualin, Diretor do Expo Center Norte; Carlos Eduardo Jun, Diretor da empresa Diretriz; o Professor e Consultor Luiz Marins; Fernando Beltrame, Diretor da Eccaplan; Marcelo Checon, Diretor da M Checon e Juan Pablo De Vera, Presidente da Reed Exhibitions Alcântara Machado.
De Vera iniciou o debate mencionando que sua empresa possui 5% do mercado mundial de feiras e hoje o que faz a diferença são experiências únicas que os clientes vivem e que trazem resultados. Em sua palestra, o executivo tratou sobre expectativas do cliente e a busca incansável por resultados nesta geração. “Temos que fazer com que a experiência que o cliente tem em nossos eventos seja a melhor possível. Precisamos saber receber as pessoas e trabalhar de forma positiva”, comentou Juan.
Uma pesquisa encomendada ela UBRAFE e pela Reed Exhibitions Alcântara Machado, aponta que o setor de feiras alavanca cerca de R$ 16 bilhões por ano.
Carlos Eduardo Jun, Diretor da Diretriz, falou sobre a infraestrutura de eventos em Curitiba (PR), que cresce cada vez mais e tem incentivos para seguir seu desenvolvimento. Jorge Souza, da Coromoda falou sobre as dificuldades de logística nas feiras em São Paulo e citou o caso do Anhembi, que não tem recebido incentivos do governo para receber eventos, mas que é preciso se adaptar aos problemas para que o evento aconteça.
Sérgio Pasqualin, do Expo Center Norte falou sobre o papel do promotor de eventos, que precisa se posicionar em relação aos problemas de infraestrutura no setor, e a necessidade de manter o público cativado nos eventos. “Temos em São Paulo espaços de acordo com cada uma das suas locações. O Brasil está cada vez mais próximo de se tornar líder mundial em feiras, e temos que ter concorrência com competência”, declarou.
Fernando Beltrame, da Eccaplan comentou sobre o grande impacto ambiental do setor de feiras e eventos, e que é importante que as empresas se atentem para isso. Como gancho, o executivo falou sobre as ações ambientais que as empresas já realizam. “Quando o investidor olha para uma empresa, não olha apenas para seu crescimento financeiro, mas principalmente em como ela olha para o futuro em relação à sustentabilidade”, disse Beltrame.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *