Copa e Olimpíadas geram crescimento de 21% em UHs brasileiras

[Por Hôtelier News, 13/02/2014]
País em destaque no cenário mundial por conta da realização da Copa do Mundo este ano e das próximas Olimpíadas, o Brasil tem testemunhado forte crescimento no número de quartos de hotéis disponíveis. A constatação sobre o aumento na oferta hoteleira foi verificada num estudo divulgado hoje (13) pelo Fohb (Fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil). Segundo o relatório – que foi baseado nos números dos últimos anos e nos empreendimentos em construção ou ampliação – até 2016 o acréscimo de apartamentos disponíveis chega a 21%, numa comparação com o que havia disponível em 2009.
Conforme mensurado pela pesquisa, a quantidade de quartos começou a ser ampliada significativamente a partir de 2009, e aumentou de 440,8 mil para quase 500 mil este ano, num crescimento de 13%.
Para 2016, ano em que o Rio de Janeiro recebe as Olimpíadas, o País deve chegar a 535 mil apartamentos distribuídos por 10,1 mil meios de hospedagem nas cinco regiões.
Realizada em âmbito nacional e contabilizando tanto estabelecimentos independentes como unidades vinculadas à redes, a pesquisa mostra ainda alguns dados mais exatos quanto ao que tange as cadeias hoteleiras.
Levando em conta somente as 25 companhias associadas ao Fohb – que representam 18% dos apartamentos disponíveis em todo o setor no território brasileiro -, os investimentos para construções e melhorias devem alcançar R$ 7 bilhões até 2015. Este montante transformado em oferta de quartos significa cerca de 63 mil unidades habitacionais em 331 empreendimentos.
De acordo com os números, a ampliação na quantidade de empreendimentos fará com que todas as cidades-sede brasileiras tenham, ainda este ano, quantidade de leitos maior do que a demanda estimada para o período da Copa.
Tarifas
O balanço tocou também num tema sensível para a classe hoteleira no Brasil: o valor das diárias. Em linhas gerais, a entidade organizadora da pesquisa ressaltou que não haverá preços abusivos durante o período dos próximos eventos e classificou como normais os preços praticados pelos hotéis de grandes municípios no País.
Os números apresentados ainda salientam que os valores das diárias médias em 2013 cresceram em relação a 2012, acompanhando a inflação (5,91%), mas bem abaixo da inflação observada no setor de serviços (8,75%) no ano passado.
“Existe uma tendência de alteração de preços trazida pela proximidade dos grandes eventos, principalmente, porque é um período considerado como alta temporada. A hotelaria é consciente de como atuar em períodos de grande demanda, preparando as redes para receber os hóspedes e investir em infraestrutura, capacitação e novas contratações para o período”, articula Roberto Rotter, presidente do Fohb.
Ainda sobre a geração de postos de trabalho, o presidente ressaltou mais números considerados positivos. De acordo com ele, há uma projeção que mensura alta superior a 25% no número de empregos criados pela hotelaria entre 2009 e 2016.
“Já para este ano temos a estimativa de ter 560 mil postos de trabalho diretos e indiretos vinculados ao segmento”, acrescenta Rotter.
Copa do Mundo
Especialmente criado para detalhar a performance hoteleira nos preparativos para a Copa do Mundo, o Placar da Hotelaria Nacional também foi apresentado pela instituição. Atrelado ao evento Copa do Mundo, o relatório – que está em sua 5ª edição – aponta detalhadamente como deve ser a ocupação e o desempenho de cada cidade-sede no período da competição.
Dentre os dados destacados na apresentação está a esperada variação de ocupação e tarifa, conforme o andamento e a importância dos jogos. “Não é segredo para ninguém que o volume de hóspedes para a hotelaria dos municípios que recebem jogos depende muito da importância que tem cada partida, depende da atratividade do jogo”, sentencia o executivo Fohb.
Como ilustração do fenômeno de flutuação, a apresentação incluiu um histórico sobre a Copa realizada na Alemanha, mostrando a oscilação entre os dias de partidas importantes e nas ocasiões sem ou com jogos pouco tradicionais.
Sobre o número de apartamentos disponibilizados para torcedores, delegações e turistas ligados ao evento, a entidade confirma que foram separados 185 mil quartos, conforme requisitado pelo Match Hospitality – órgão da Fifa responsável pela oferta hoteleira para os jogos.
Desses 185 mil que permanecem disponíveis no período da competição, 40% já estão vendidos, 40% permanecem disponíveis e 20% estão bloqueados e reservados.
Entre os destinos que receberão jogos, Recife destaca-se como o lugar com mais quartos vendidos, 77% ao todo. São Paulo tem 53% da oferta disponível, e Porto Alegre, 31% ainda bloqueados.
No próximo dia 30 de abril, a Match faz sua segunda devolução de reservas de quartos bloqueados, dando aso hotéis a possibilidade de negociar UHs antes reservadas. Os hoteleiros brasileiros, no entanto, vem mostrando-se surpresos por conta do volume de desbloqueios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *