Turismo esportivo e de eventos sobe no Ceará

[Por Diário do Nordeste, 13/12/2013]
O Ceará já não atrai visitantes apenas pelo sol forte e mares verdes. Dados do relatório da gestão 2008-2014 do Fortaleza Convention & Visitors Bureau (FCVB) aponta a forte inserção do turismo esportivo e de negócio no Estado. Parte disso deve-se a construção do Centro de Eventos do Ceará (CEC), definido pelo presidente da entidade, Colombo Cialdini, como “um divisor de águas”.
O balanço dos últimos seis anos, apresentado ontem no Hotel Gran Marquise para convidados e associados, apontou captação e apoio de 381 eventos para Fortaleza, entre eles o Congresso Brasileiro de Apicultura, em 2012, e o 71º Congresso Brasileiro de Cardiologia, que será realizado em 2016. Foram contabilizados também 97 visitas técnicas ao Estado para realização de eventos, 113 participações em reuniões nacionais e internacionais e aumento em 16% em associados e 25% de room tax.
“Antes, nós estávamos atrás de Pernambuco, Bahia, e Rio Grande do Norte em espaço físico adequado para eventos, e com isso não atraímos eventos. Agora só perdemos para o Riocentro em termo de área, mas mais temos o equipamento mais moderno do país tecnologicamente “, destacou Cialdini.
Com eventos captados até 2017, o presidente do conselho curador pretende melhorar o posicionamento de Fortaleza no turismo de negócios, que atualmente ocupa a 8ª posição no ranking mundial da International Congress and Convention Association (Icca). “O turista de negócios gasta três vezes mais que o de lazer. E, está comprovado, que ele volta pelo menos duas vezes ao destino”, afirma.
Diminuição da baixa estação
Um dos maiores ganhos conquistados desde 2008, de acordo com o presidente do FCVB, foi a redução do período de baixa estação no Estado, compreendido entre os meses de fevereiro a junho de agosto a novembro . “A pior época para o turismo é entre março e maio. Porém, a ABIH demonstrou em um gráfico, que antes de 2008, a ocupação dos hoteis registrava 34.5% em média por mês. Atualmente essa ocupação gira em torno de 66% a 68%”, pontuou Cialdini.
Após apresentação do relatório, foi entregue o troféu Velas do Mucuripe ao Mercado Central, para o presidente do complexo, Juarez Gonçalves Elias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *