Turismo de eventos como solução

[Artigo de Doreni Caramori, empresário –  Diário Catarinense, 04/12/2013]
A sazonalidade no turismo da capital de Santa Catarina sempre foi um dos temas mais debatidos pelas entidades e órgãos envolvidos neste setor. E o turismo de eventos a todo o momento é apontado como a principal solução à baixa temporada. No último ranking da Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA), Florianópolis ficou em sexto lugar entre as cidades brasileiras que mais recebem eventos internacionais.
Mas os brasileiros também representam grande parte da movimentação nesse tipo de turismo. E novembro tem sido uma das datas fora da alta temporada com maior fluxo de turistas. Apenas o Folianópolis, segundo maior evento privado do Estado, mobiliza 15 mil pessoas por dia, mais de 60% vindos de fora, parte dos países vizinhos. A rede hoteleira chega a registrar 90% de ocupação. Guardadas as proporções, s é possível identificar a importância do evento à economia local, assim como o Rock in Rio é para a capital fluminense.
A Micareta Mais Bonita do Brasil, em alusão à beleza da Ilha e afetividade de seu povo, é considerada o último teste às empresas direta e indiretamente ligadas ao turismo para bem atender na temporada. E o resultado tem sido ótimo. Segundo o Florianópolis Convention & Visitors Bureau, 96% das pessoas hospedadas na Capital durante o feriado da Proclamação da República, data do evento, afirmaram que pretendem retornar.
A fórmula para o evento que há oito anos ajuda uma cadeia produtiva de serviços e produtos, injetando R$ 12 milhões na economia em três dias, é simples. Temos o apoio dos órgãos públicos que entenderam a relevância econômica e cultural da iniciativa e buscamos profissionalizar os envolvidos.