Turismo emprega mais de 10 milhões de pessoas

[Por Aquarela 2020, 01/11/2013]
O presidente da Embratur, Flávio Dino, destacou a importância do turismo brasileiro e quanto o setor representa no que diz respeito ao desenvolvimento econômico e geração de renda no país, ontem (31), no 1° Encontro Nacional de Editores, em Brasília. “Hoje temos o segmento turístico atuando com cerca de 3,6% do PIB brasileiro e empregando 10 milhões de brasileiros”, disse Dino. Avanços nas atividades do setor turístico e temas relacionados a ações de Governo que contribuam com esse crescimento econômico via turismo, também foram discutidos no evento que foi realizado pela Coluna Esplanada, de Leandro Mazzini. O jornalista possui espaço em diversos jornais impressos de todo país.
Na oportunidade, Dino deu um panorama geral sobre o turismo e suas atividades geradoras de empregos e negócios, e falou sobre a influência do turismo intrarregional. “Quando olhamos países como França e Espanha, que já possuem o setor altamente desenvolvido, nos perguntamos por que não alcançamos os mesmos resultados? É que essencialmente, 85% desse turismo é intrarregional e os turistas que circulam por esses países são europeus. A pessoa vai de um país para o outro de trem”, exemplificou.
No debate, os editores trouxeram assuntos que estão em pauta no momento, como protestos, grandes eventos, alta dos preços das passagens aéreas e hotelaria, abertura de 13 Escritórios Brasileiros de Turismo no exterior, nova campanha de promoção do Brasil, criada pela Embratur e outros.
“Aposto muito na importância dos megaeventos para o nosso país. Apesar dos desafios que já estamos enfrentando, esses eventos terão êxito e pelo ponto de vista econômico será recompensador para toda nossa nação”, disse. “Destaco a alta dos preços como um dos principais osbstáculos para atingirmos a meta de crescimento da entrada de turistas estrangeiros. Se não resolvermos isso, será difícil avançarmos. É importante criar um bom regime de preços”, ressaltou.
Sobre os protestos, ele disse que o governo brasileiro está em alerta. “Até agora não houve impacto direto na procura de estrangeiros para vir ao Brasil, na época dos grandes eventos. De qualquer forma, estamos atentos e o governo já possui uma série de ações para ajudar a evitar um quadro negativo. As manifestações são bem-vindas quando feitas de forma pacífica e é importante para um país que vive na democracia”.
Os jornalistas também perguntaram sobre as novas estruturas da Embratur que serão instaladas no exterior até o fim do ano. Dino explicou que os 13 escritórios brasileiros visam o relacionamento direto com os profissionais de turismo locais. “Os EBT’s são estratégicos para o turismo brasileiro porque vão fazer um diagnóstico dos mercados e trazer informações qualificadas para nós. A troca de informações é fundamental para que possamos dar um passo adiante na promoção e divulgação do Brasil no exterior”, afirmou Dino.
Flávio Dino teve ainda espaço para falar sobre a nova campanha da Embratur, de divulgação dos atrativos turísticos brasileiros. “Queremos que haja uma melhor compreensão do que é o Brasil. Temos ícones já conhecidos como futebol, praia e carnaval, mas queremos mostrar mais. A campanha pretende agregar elementos da nossa cultura a esses ícones”, finalizou.
No formato de talk-show (programa de entrevistas), o Encontro que começou ontem (30), teve a participação de cerca de 30 convidados entre editores-chefes e executivos de jornais e grupos de comunicação de 23 capitais.