Tem japonês no turismo

[Por Aquarela 2020, 07/11/2013]
O Brasil coloca mais um pé no Japão este mês, ao assumir a coordenação do Escritório de Representação do Mercosul naquele país. O escritório é responsável por apresentar ao continente asiático as possibilidades turísticas do continente sul-americano. Diferente dos outros 12 Escritórios Brasileiros de Turismo – que estão sendo instalados na América do Sul, na América do Norte e na Europa – , no Japão, a promoção do Brasil como destino turístico é feita em conjunto com os outros países do Mercosul (Argentina, Uruguai e Paraguai). A ideia principal desta representação é unir esforços para atrair turistas de países longínquos que têm dificuldades de acesso à América do Sul.
“O trabalho que fazemos nessa região é focado na otimização das oportunidades de promoção e divulgação do Brasil, com o objetivo de aumentar o número de turistas que visitam o nosso País. Por isso, o trabalho integrado com os países do Mercosul. Desta forma, é possível fazer roteiros unificados, o que facilita a viagem para o turista de longa distância”, frisa Leila Holsbach, diretora de Mercados Internacionais da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo).
Atualmente, o ritmo de crescimento do ingresso de turistas japoneses no Brasil já é elevado. Em 2012, houve crescimento de 16% em relação ao ano anterior. Para este ano, a Embratur espera novo recorde, graças aos japoneses que já visitaram o Brasil em junho para a Copa das Confederações.
O Japão foi o primeiro país a se classificar para a Copa do Mundo. A paixão pelo futebol surgiu na década de noventa com a ida do ex-craque da seleção, Zico, para o país o que ajudou a modalidade explodir na nação. “Hoje, o Brasil comemora os frutos da temporada do jogador no Japão. Ela foi importante para reforçar ainda mais os laços culturais e afetivos entre as duas nações, que remontam ao maior êxodo nipônico da história daquele país, justamente para o Brasil, há mais de um século”, lembra Flávio Dino, presidente da Embratur. Nesta semana, a FIFA informou os principais países que compraram entradas para a Copa de 2014, o Japão ficou entre os 10 primeiros.
“A identificação com o futebol é uma motivação para atrair os japoneses para a Copa. Mas devemos lembrar que este povo também admira muito a música brasileira, principalmente Bossa Nova, MPB e samba, representadas por expoentes da nossa música como Sergio Mendes, Marisa Monte, Seu Jorge e Vinícius Cantuária”, lembra Dino.
O Escritório
O escritório da Ásia será gerido por Georthon Branquinho. Com vasta experiência em turismo, o executivo, até então, ocupava na Embratur o cargo de analista de Mercados atendendo Peru, Bolívia, Equador e Venezuela. Georthon trabalhou também como consultor de turismo para o governo japonês em projetos de promoção turística do Mercosul e Caribe – e integrou a equipe de Mark Up , que administrava os EBTs, como coordenador do Brasil dos mercados Japão, Dinamarca, Holanda, Rússia, Emirados Árabes, Espanha e Portugal. Além disso, no início de sua integração na equipe Mark Up, Branquinho foi trainee do EBT Japão.
“Tenho certeza que a sua experiência como servidor da Embratur atendendo mercados latino-americanos e de longa distância agrega valor a esse profissional para que contribua com o aumento do fluxo de japoneses para o Brasil”, afirmou Dino.
O Escritório de Representação do Mercosul, no Japão, existe desde 2005. Atualmente, o Brasil é o que mais contribui com 65% da conta; a Argentina, com 20%; o Uruguai, com 7,5%; e o Paraguai, com 7,5%. O percentual foi determinado com base em estatísticas de entrada de turistas japoneses em cada estado. Esse cálculo se deve pelos resultados bem sucedidos na matéria, tais como os alcançados pelo Projeto de Promoção Conjunta de Turismo do Mercosul no Japão, desenvolvido em parceria com a Agência Japonesa de Cooperação Internacional.
Atualmente o Japão ocupa, junto com o Canadá, o 16º lugar no ranking de emissão de turistas para o Brasil. Em 2012, mais 73 mil japoneses vieram ao Brasil.
Fundo de promoção do turismo do Mercosul
Na última quarta-feira (30/11), a Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de Decreto Legislativo 1291/13, apresentado pela Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul (Parlasul), que aprova a criação do Fundo de Promoção de Turismo Mercosul.
A decisão pela criação do fundo foi feita pelo Conselho do Mercado Comum, em reunião no dia 7 de dezembro de 2009, em Montevidéu. Com a criação deste fundo a Embratur continuará o projeto de promoção do Brasil em mercados longínquos, como a Ásia.
Este fundo terá como objetivo promover de forma conjunta o turismo para os integrantes do Mercosul em outros países. Ele será constituído pelas contribuições ordinárias dos estados membros – Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai-, assim como pela renda financeira gerada pelo próprio fundo.
A proposta, que tramita em regime de urgência, também está sendo analisada simultaneamente pelas comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Em seguida, o projeto será analisado pelo Plenário.