Roteiros rurais são alternativas para a Copa do Mundo

[Por MTur, 14/11/2013]
O turismo rural leva o viajante a ter um contato mais próximo com a cultura dos moradores do campo. Para estimular esta modalidade, o Ministério do Turismo (MTur), em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), implantou a partir de 2010 o Projeto Talentos do Brasil Rural.
Com abrangência nacional e foco no entorno das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, o projeto prevê o apoio na promoção e na comercialização de produtos, serviços e destinos da agricultura familiar. Empreendimentos vão receber aperfeiçoamentos para melhorar seus produtos e serviços. Ao todo 23 roteiros turísticos vem sendo preparados para ser uma alternativa a mais aos turistas.
Parte desses roteiros já foram visitados por técnicos, que preparam um diagnóstico sobre os empreendimentos e os roteiros, bem como sobre as melhorias a serem feitas. “O projeto é um instrumento importante para gerar trabalho e renda para agricultores familiares, reforçando o processo de gestão, a promoção e a comercialização dos produtos”, disse o secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz.
A gestora do Sebrae-RS, Vânia Fernandes, coordenadora operacional do projeto, afirma que a avaliação dos consultores detectou algumas necessidades e já sugeriu mudanças nos lugares visitados. Um exemplo é o roteiro Caminhos Rurais de Porto Alegre, que teve seu nome mudado para Porto Alegre Rural a partir de uma provocação dos técnicos do projeto. “Essas intervenções, workshops e treinamentos ajudam a melhorar o negócio”, diz Vânia.
Um dos roteiros selecionados e que integra o projeto Talentos do Brasil Rural está no Paraná, o Caminho do Vinho, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. A Colônia Mergulhão, possui mais de 29 propriedades que abrigam descendentes da colonização italiana que recebem os turistas e vendem seus produtos coloniais. São cantinas, adegas, restaurantes, e cafés coloniais, chácara de lazer, colhe-pague, minhocário, pesque-pague e pousadas.
Ainda no Sul, o roteiro Agroturismo de Gramado é feito à bordo do Princesinha, ônibus de 1958. Um dos percurso leva aos cenários que deram origem ao filme o Quatrilho, e termina num café colonial. O outro percurso Raízes Coloniais passa por áreas rurais de Bonita e Nova, com visitação a propriedades centenárias e à produção de erva mate. Já o percurso Mergulho no Vale segue pela linha 28 passando por uma propriedade de produtos orgânicos, um alambique e casa de colonos italianos.
Na região Sudeste, o roteiro Caminhos Rurais da Mata Atlântica, em Minas Gerais, abrange propriedades rurais das cidades de Ipatinga, São Domingos do Prata, Marliéria, Coronel Fabriciano, Santana do Paraíso e Açucena, além do Parque Estadual do Rio Doce, a maior reserva de Mata Atlântica do Sudeste brasileiro e terceira maior área de planície alagada do país.
Geleias, doces, compotas, conservas, biscoitos, vinhos e cachaças, entre outros produtos fabricados por agricultores familiares, além de caminhadas, banhos em cachoeiras, visita às propriedades, alimentação diferenciada e a oportunidade de acordar no meio rural são ofertados aos turistas.