Perfil de negócios incentiva redes hoteleiras a investir em Campinas

[Por G1, 03/11/2013]
Pelo menos quatro novos hotéis devem se instalar em Campinas (SP) até 2017. A cidade, tradicional pelo turismo de negócio, recebe cerca de seis mil eventos por ano, segundo dados da Secretaria Municipal de Turismo. “A instalação de empresas despertou o interesse de novos hotéis na cidade. É um mercado que se consolida”, analisa a diretora de turismo da Prefeitura, Alexandra Caprioli.
Campinas conta com cerca de 40 hotéis, que reúnem quatro mil unidades de hospedagem, em diferentes regiões, como Centro, Cambuí, Jardim do Lago, Cidade Universitária e Alphaville. Entre as estadias econômicas e de luxo, a média de preços da diária variou entre R$ 222 e R$ 235 no primeiro semestre deste ano, de acordo com a administração municipal.
Com início de obras previsto para o primeiro trimestre de 2014, o Go Inn Cambuí, da rede Atlantica Hotels, instalado na esquina da Rua 14 de Dezembro com a Avenida Anchieta, próximo ao prédio da Prefeitura, é o empreendimento mais avançado entre os novos projetos.
De perfil budget (econômico), o novo hotel terá 224 apartamentos destinados a viajantes de negócios. O empreendimento vai consumir R$ 54 milhões de investimentos e deve iniciar as operações em 2016. A estimativa é que sejam gerados 60 empregos diretos.
Segundo a assessoria da Direcional Engenharia, incorporadora do projeto, todos os apartamentos do Go Inn Cambuí já foram comercializados.
O The Royal Palm Plaza, que tem quatro hotéis em Campinas, planeja investir na construção de mais uma unidade na cidade, assim como a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, que administra o aeroporto de Campinas, e o Shopping Iguatemi, que também anunciaram o projeto para construção de hotéis nas áreas de entorno dos dois empreendimentos. Nenhuma das empresas divulgou prazos e investimentos.
Turismo de negócios
Por concentrar empresas de diversos setores, como construção civil, indústria e varejo, Campinas possui recebe hóspedes de perfil corporativo, que se instalam, em média, por três dias. Durante a semana, segundo a Secretaria Municipal de Turismo, a média de ocupação dos hotéis chega a atingir 100%, porém, aos finais de semana, o fluxo de hóspedes cai para 30%.
Cerca de 100 mil turistas, entre os que visitam e se hospedam, passam mensalmente pelos hotéis de Campinas, que empregam cerca de 12 mil pessoas, dos quais quatro mil são empregos diretos. A renda do setor, somando os gastos gerais dos participantes, chega a R$ 1 bilhão, de acordo com a Prefeitura.