Os destinos turísticos que celebram a influência negra

[Por MTur, 20/11/2013]
O Ministério do Turismo celebra nesta quarta-feira (20) o Dia da Consciência Negra com destinos turísticos que destacam a influência da cultura afrodescendente no país. Entre os inúmeros roteiros destacam-se Salvador (BA), a cidade com mais negros do mundo fora da África; e a Serra da Barriga (AL), de onde o líder Zumbi dos Palmares liderou o maior quilombo brasileiro. A Serra da Barriga abriga o Parque Memorial Quilombo dos Palmares, que recria o ambiente da antiga República dos Palmares, berço da resistência negra.
“O turismo cultural mantém viva a nossa história. É um segmento que deve ser estimulado e protegido pelo país”, diz o ministro do Turismo, Gastão Vieira. Entre as ações do MTur de apoio ao turismo étnico estão investimentos em infraestrutura no Parque Memorial Quilombo dos Palmares e a criação de um roteiro turísticos que inclui a Comunidade Kalunga do Engenho II em um roteiro na Chapada dos Veadeiros. Kalunga é a maior comunidade quilombola em área de preservação.
O MTur também tem uma publicação em que define o turismo étnico: “Caderno Turismo Cultural: Orientações Básicas”, uma modalidade que inclui a vivência de experiências autênticas e contato direto com os modos de vida e a identidade de grupos étnicos.
Os traços da cultura africana podem ser notados em inúmeras manifestações da cultura brasileira, como a música popular, a religião, a culinária, o folclore e as festas populares. Os estados mais influenciados pela cultura de origem africana foram Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.
A culinária baiana é uma das que mais absorveu a influência africana em seus pratos típicos como o acarajé, o caruru, o vatapá e a moqueca, pratos são preparados com o azeite-de-dendê, extraído de uma palmeira africana trazida ao Brasil em tempos coloniais. A feijoada brasileira, um prato típico do Brasil, é citada como tendo sido criada em senzalas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *