Inverno foi ruim para 46,7% das empresas de turismo

[Por Panrotas, 01/10/2013]
A movimentação de vendas durante a temporada de inverno no setor de turismo este ano registrou queda em torno de 30% em relação ao mesmo período do ano passado para 46,7% das empresas que participaram do estudo realizado pelo Ipeturis (Instituto de Pesquisas, Estudos e Capacitação em Turismo), a pedido do Sindetur-SP. Os principais motivos apontados pelas empresas foram a desvalorização do real (45,7%), o aumento das passagens aéreas (10%) e os preços altos das viagens em geral (8,2%).
Segundo o diretor do Ipeturis, Marciano Freire, a queda na movimentação de viagens internacionais é explicada, principalmente, pela variação cambial e desvalorização da moeda brasileira. No caso de viagens nacionais, houve pequeno aumento na movimentação, incentivado por compras antecipadas com descontos promocionais. “No entanto, uma parcela considerável de entrevistados indicou que os preços muito altos praticados próximo ao mês de julho desestimularam um aumento ainda maior nas viagens domésticas”, explica Freire.
Para o presidente do Sindetur-SP, Eduardo Nascimento, além da instabilidade da moeda brasileira, a indefinição da situação política foi outro fator de influência para os números baixos. “A desvalorização do real pode ter afetado, mas a exemplo de outras épocas não foi tão importante. A previsão de PIB reduzido também causou insegurança para a realização de viagens.”
Parcela otimista
Apenas 25% das empresas de viagem perceberam aumento nas vendas do período. Para elas, o crescimento foi em torno de 26%, sendo os principais fatores a divulgação e ações comerciais da empresa (18,6%), o aumento da demanda (10,8%) e o maior poder aquisitivo do brasileiro (9,8%). Para 28% das empresas consultadas, não houve variação no volume de vendas em relação ao mesmo período do ano passado.
Destinos preferidos
Houve relativo equilíbrio entre os destinos nacionais e internacionais, com pequena tendência (51,7%) por locais brasileiros, como Fortaleza (12,9%), Rio de Janeiro (12,7%) e Gramado (10%). Entre os destinos internacionais, destaque para Disney e Orlando (13,8%), Paris (13,2%), Miami (12,9%), Buenos Aires (10,5%) e Nova York (9,5%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *