Hotelaria sustentável é realidade na Paraíba

[Por CNC, 13/09/2013]
Um hotel que oferece a experiência de ser um espaço totalmente verde, com aplicação de técnicas e práticas que permitem ao hóspede participar efetivamente de uma iniciativa sustentável. Com esta proposta, em dezembro de 2008, foi inaugurado o Verde Green, em João Pessoa, no estado da Paraíba.
Para falar da experiência, o Conselho de Turismo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) recebeu, em 11 de setembro, no Rio de Janeiro, a gerente de sustentabilidade do empreendimento, Marlone Gonzaga. Segundo ela, a escolha do nome foi proposital: o hotel tem a missão de desenvolver uma hotelaria sustentável. “Trabalhamos com base em três eixos: realização humana, sustentabilidade e responsabilidade social”, disse Marlone.
A gerente do Verde Green explicou que, no hotel, a ideia é fazer de cada hospedagem uma experiência diferenciada, pelo cuidado e respeito com as pessoas e a natureza. “Os serviços oferecidos estão alinhados com a melhoria de nosso sistema de gestão ambiental, atendendo a requisitos legais e prevenindo a poluição”, disse.
Marlone explicou que a madeira utilizada na construção do Verde Green é de reflorestamento, a decoração valoriza o artesanato local e 100% dos temperos utilizados no restaurante são da horta orgânica cultivada no próprio hotel. Há também aproveitamento de luz solar e iluminação natural, empréstimo gratuito de bicicletas para os hóspedes e treinamento especializado dos funcionários – a coleta seletiva de resíduos, por exemplo, é realizada em todo o hotel, até nos quartos. “As camareiras já acomodam em seus carrinhos de limpeza os resíduos em separado”, complementou. E mais: 80% da água quente provêm do uso de energia solar, a água das chuvas é aproveitada para os jardins e descargas e os aparelhos de ar condicionado usam um tipo de gás, menos poluente à camada de ozônio.
Sustentabilidade participativa e colaborativa
Os funcionários do Verde Green podem sugerir ações sustentáveis para serem aplicadas à rotina do hotel, assim como os hóspedes. “É o que chamamos de atitude verde participativa e colaborativa”, explicou Marlone. O Ecobolo, feito com o uso de cascas de frutas, foi uma sugestão de um cliente incorporada ao café da manhã do hotel. “Ao se hospedar, o cliente se sente fazendo parte de uma iniciativa realmente sustentável, já que ele pode participar dela e conferir se realmente são sustentáveis os serviços e produtos oferecidos”, complementou Marlone.
Construção e custos
O Verde Green foi planejado por sete anos e construído em dois, apontou Marlone. Segundo a gerente de sustentabilidade, o projeto poderia ter sido de 20 a 30% mais barato se não fosse construído de forma sustentável, mas o retorno financeiro vem com as economias durante o funcionamento e com o reconhecimento dos hóspedes. As ações do Verde Green renderam o prêmio de Hotel Sustentável do ano 2012 concedido pelo Guia 4 Rodas, da Editora Abril. O empreendimento paraibano Verde Green Hotel renovou a certificação ISO 14001 SGA, norma internacional que define os requisitos para estabelecer e operar o Sistema de Gestão Ambiental. Após auditoria da certificadora BRTÜV, o meio de hospedagem manterá o reconhecimento de sustentabilidade até 2015. “A iniciativa mostra que é possível e economicamente viável a realização de empreendimentos sustentáveis”, afirmou Alexandre Sampaio, presidente do Conselho de Turismo da CNC. O tema Turismo e Sustentabilidade pauta um dos estudos estratégicos do Conselho de Turismo da Confederação em 2013. Serão mais de dez palestras, que vão gerar uma publicação com as conclusões do estudo.