Burocratização impede crescimento econômico do setor turístico

[Por Mercado & Eventos, 05/09/2013]
De acordo com Ranking Doing Busines, realizado pelo Banco Mundial, que lista 180 países por ordem de facilidade para realização de negócios, o Brasil encontra-se em 130º lugar – duas posições abaixo, em relação ao ano anterior, quando o país estava em 128ª posição. Isso se dá pela alta burocratização para a regularização dos serviços. A Abav 2013 debateu, no segundo dia de feira, a importância da desburocratização do setor. “O excesso de burocratização empaca o processo de crescimento econômico brasileiro”, afirma Jair Galvão, responsável pela Confederação Geral dos Serviços Turísticos do Ministério do Turismo.
Para diminuir a lentidão dos processos causados pela burocratização desnecessária, Jair explica que o Ministério do Turismo vem realizando ações que visam a simplificação dos procedimento. “Um programa que já existia e foi relançado de forma simplificada é o ‘Viaja Mais Melhor Idade’. O programa costumava ser engessado e permitia a participação de apenas algumas entidades, atualmente o programa tem uma maior abertura, gerando mais benefícios para os idosos”, declara Galvão.
Porém, o programa nacional considerado o primeiro passo para a desburocratização do setor é o Cadastur. Segundo Jair Galvão, até o ano passado o processo de cadastramento para regularização dos prestadores de serviços de turismo levava cerca de 2 a 4 meses para ser realizado, e possuía validade de dois anos. Hoje, o processo é mais acessível. Além de ter a possibilidade de ser feito online, o processo leva entre 7 a 15 dias. Embora a validade do cadastro continue a ser por apenas dois anos para os prestadores de serviços como hospedagem, agentes de viagens, parques temáticos, realizadores de evento e outros, os guias turísticos tiveram o prazo estendido para cinco anos.
Jair finaliza: “com uma atualização baseada nas necessidades atuais, o Cadastur se tornou uma ferramenta mais prática e simples que permite que os prestadores de serviços se regularizem e contribuam para um turismo mais rápido, eficiente e crescente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *