Mercado de Eventos terá novo estudo

[Por Revista Eventos, 08/08/2013]
Dez anos após seu primeiro e mais completo dimensionamento econômico, a indústria de eventos ganhará um novo estudo. Promovida pela ABEOC – Associação Brasileira de Empresas de Eventos, a pesquisa é uma iniciativa do ForEventos – Fórum do Setor de Eventos, que reúne diversas entidades que representam empresas e fornecedores do setor no país. Denominada “O mercado de eventos no Brasil e o perfil dos seus clientes – desafios e perspectivas para 2020”, terá patrocínio do Sebrae e será executada pelo Observatório de Turismo, núcleo de pesquisas ligado à faculdade de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal Fluminense. “Será um divisor de águas para o mercado. Estamos muito otimistas com esse dimensionamento, o mercado ainda não tem nada nesse sentido.”, afirma Elza Tsumori, coordenadora do ForEventos, sócia-diretora da Casa Barcelona e ex-presidente e conselheira da AMPRO – Associação de Marketing Promocional.
As atividades para o levantamento das primeiras informações da pesquisa já começam neste mês de agosto e o resultado final deve ser divulgado em 2014. “O objetivo principal será atualizar as informações do estudo anterior e fazer um levantamento qualitativo sobre as perspectivas e desafios do mercado de eventos para 2020”, explica o professor Osiris Marques, do Departamento de Turismo da UFF.
Com etapas quantitativa e qualitativa executadas em todas as regiões brasileiras, a nova pesquisa irá coletar, organizar e apresentar os principais dados e estatísticas da indústria de eventos no país, gargalos, tendências e perspectivas, trazer perfis de agrupamento de clientes do segmento e orientar empresas com a elaboração de um guia prático quanto às estratégicas a serem adotadas até 2020.
O estudo prevê ainda um dimensionamento maior que a primeira edição, com número superior de cidades e espaços para eventos pesquisados. “Faremos um levantamento inicial de 350 cidades, contra 300 no estudo anterior, com inventário de todos os espaços: centros de convenções, hotéis e entidades empresariais com espaço para eventos superior a 100 assentos. Cerca de 1.250 espaços serão selecionados como subamostra, pra termos representatividade estatística. Na pesquisa anterior foram cerca de 900 espaços”, antecipou Marques.
Nos primeiros meses do ano que vem será lançada a primeira parte do estudo, o Inventário de Espaços para Eventos do Brasil, um levantamento que deverá qualificar milhares de locais disponíveis para realização de eventos em todo país.
A aprovação do escopo do novo dimensionamento ocorreu durante a última reunião do ForEventos, no último dia 05 de agosto, em São Paulo. O encontro teve ainda a apresentação do programa Qualidade ABEOC Brasil, uma parceria da ABEOC com o Sebrae para que empresas do setor sejam qualificadas em gestão. “O programa avalia as empresas com base em um sistema de gestão que segue exigências da ISO 9000. As empresas qualificadas recebem o Selo Qualidade ABEOC, que tem validade de dois anos. Nossa meta é cadastrar 225 empresas em 12 estados.”, informou Luiz Carlos Barboza, ex-diretor do Sebrae. “Uma certificação tocada pela entidade tem bastante valor para o segmento, tanto que já chegamos a mais de 80% da meta de empresas inscritas em todo o pais”, afirmou a presidente nacional da ABEOC, Anita Pires.
Na oportunidade, Anita Pires comentou também sobre o andamento das negociações do forEventos junto ao Ministério do Trabalho em favor de mudanças de regras para a contratação de trabalhadores temporários pelas empresas do segmento de feiras e eventos. “O processo está bem encaminhado. Dentro dos próximos 15 dias agendaremos uma reunião para a apresentação dessa minuta. A previsão para as soluções das nossas reivindicações é até o final deste ano”, comemorou Anita.
No mercado de eventos, é comum a contratação temporária de pessoal, como são os casos das recepcionistas que trabalham durante feiras, com duração de apenas dois ou três dias. Entretanto as atuais exigências de cumprimento de todo o procedimento que envolve o registro e baixa em carteira facilitam o trabalho informal nestes casos. “Nosso setor gera milhares de empregos, mas a grande maioria informal, porque os próprios profissionais não querem passar por todo aquele processo de contratação em carteira, exames médicos etc, para demissão em três ou quatro dias”, lembrou a presidente da ABEOC.
O encontro do forEventos teve apoio do CARE – Cadastro de Registro de Eventos, Projetos e Ideias, especializado em certificação de registro de diferentes projetos e criações de pessoas físicas ou jurídicas, para proteção da propriedade intelectual.
O forEventos é composto por 12 associações de representatividade nacional: ABEOC (Associação Brasileira de Empresas de Eventos), ABGEV (Associação Brasileira de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas), ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), ABRACCEF (Associação Brasileira de Centros de Convenções e Feiras), ACADEMIA (Academia Brasileira de Eventos e Turismo), AMPRO (Associação de Marketing Promocional), CBC&VB (Confederação Brasileira de Convention & Visitors Bureaux), FBHA (Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação), RESORTS BRASIL (Associação Brasileira de Resorts), SPCV&VB (São Paulo Convention & Visitors Bureaux), SKAL e UBRAFE (União Brasileira dos Promotores de Feiras). O grupo foi criado em julho de 2011 para discutir temas transversais do mercado de eventos, como Pesquisas, Licitações, Trabalho Temporário e Articulação Política e Institucional. O objetivo é conseguir, com a integração das entidades da área, um desenvolvimento mais organizado do mercado.