Eventos impulsionam turismo em Fortaleza

[Por Diário do Nordeste, 16/08/2013]
O sonho da cadeia de eventos cearenses parece estar se tornando realidade. O tão falado turismo de negócios começou a desembarcar em grande volume em Fortaleza no segundo semestre deste ano, período considerado de alta demanda no setor pelo Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos do Ceará, o Sindieventos-CE, e deve impactar em “74 elos formadores da cadeia produtiva” no Estado.
Além da movimentação gerada por estas agendas, sobre a qual a Secretaria de Turismo do Estado (Setur-CE) já anunciou um trânsito mais de 100 mil pessoas no Centro de Eventos do Ceará (CEC), só no mês de agosto – quase um quarto dos 520 mil contabilizados para tudo realizado no equipamento no último ano -, o impacto chega a muitos outros negócios.
“Além dos hotéis, fizemos uma análise e empresas de gastronomia, decoração, transporte terrestre, dentre tantos outros, também são beneficiados”, afirma a presidente do Sindieventos, Circe Jane Teles.
Pequeno porte
No que diz respeito exclusivamente à rede hoteleira, a estratégia para atrair eventos foi abrigar os acontecimento de menor porte, os quais não precisam de grande estrutura e devem surgir, principalmente, com maior demanda no segundo semestre do ano, de acordo com o Sindieventos-CE.
Só neste semestre, em Fortaleza, já aconteceram três grandes eventos em hotéis, começando pelo III Seminário Nacional de Comércio Eletrônico, Meios de Pagamento e Negócios na Web, o Ecom 2013, e pelo II Workshop Nacional de Redes e Mídias Sociais, os quais foram realizados no último dia 7 no Ponta Mar Hotel.
O terceiro evento é internacional e acaba hoje. Trata-se da 9ª Conferência Geral Mundial da Rede Internacional de Organismos de Bacias Hidrográficas, a Riob, no Marina Park Hotel e que reuniu representantes de cerca de 35 países.
Neste nicho, há também espaços para os cinemas, como o UCI Ribeiro, que abrirá hoje o MaxiModa 2013 – 6º Seminário de Negócios de Moda do Nordeste, das 8 horas às 18 horas.
Agenda do CEC
Já o Centro de Eventos do Ceará completou um ano esta semana e tem neste segundo semestre o mais movimentado desde a inauguração. Ao todo, a agenda do equipamento conta com oito eventos agendados para esta segunda metade do ano, a qual começou com a maior delas: a 33ª Convenção Anual do Atacadista e Distribuidor.
Primeira feira a ocupar todo o CEC, o evento promovido pela Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (Abad) chegou gabando-se de gerar mais ocupação na rede hoteleira que a Copa das Confederações e, segundo argumentou a Setur-CE, também servirá como marketing para o Estado.
Além desta e da Encontur – que aconteceu ontem -, o Centro de Eventos ainda tem na fila para agosto: Palestra Divaldo Franco, dia 16; o VIII Congresso de Regulação/2ª ExpAbar, entre 19 e 23; a Maquintex/ Femicc Nordeste: 20 a 23; o Seminário Fiec/CIC, entre 25 e 26; o CearáPão, de 21 a 23; e o XIX Congresso Cearense de Cardiologia, também de 21 a 23. Em setembro, será a vez da Feira Internacional de Calçados e Artefatos do Norte e Nordeste (Ficann) chegar ao CEC, entre os dias 24 e 26. Já para novembro foi anunciada o VIII Seminário SEP de Logística/Expolog, que está marcada na agenda do Centro de Eventos entre os dias 20 e 23.
Capital atual e competitiva

Para a presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos no Ceará (Abec-CE), Gabrielle Nobre, Fortaleza tem se tornado atrativa para o turismo de negócios por “a inovação chegar rápido por aqui e a nossa tecnologia ser atual e em pé de igualdade com as demais grandes cidades do País”. “O nosso grande problema é pessoas para a produção de eventos. É uma função que é carro chefe para a organização e não temos pessoas capacitadas para acompanhar na velocidade necessária”, lamenta.
40% de profissionais de fora
Apesar de todos estes inúmeros eventos já confirmados para o Ceará, as representantes do setor afirmam que as oportunidades ainda não são aproveitadas na íntegra pelos empresários cearenses, e muito se deve à falta de mão de obra.
De acordo com Circe Jane, 40% do pessoal responsável pela montagem de stands e pela parte de áudio e vídeo das feiras são trazidos de fora do Ceará.
O motivo? Falta de pessoal capacitado para assumir as funções, denuncia ela. “Mas nós temos vários cursos sendo abertos para coordenador e organizador de eventos, além das parcerias com o Sebrae”, ameniza a presidente do Sindieventos-CE.
Regulação será debatida na Capital
Mais uma iniciativa que acontecerá no Centro de Eventos entre 19 e 23 de agosto visa “a qualidade de vida dos brasileiros”. Trata-se do VIII Congresso Nacional de Regulação, o qual reunirá na capital cearense diversos atores responsáveis por vistoriar diversos segmentos de consumo.
De acordo com a organização do evento, “entre os assuntos que serão debatidos destaque para as áreas de petróleo e combustível; energia elétrica e gás; transporte; telecomunicações; e saneamento e recursos hídricos”.
Ainda fará parte da programação o Encontro Ibero-Americano de Regulação de Saneamento Básico, onde serão apresentados “modelos de regulação e práticas regulatórias exitosas realizadas em países íbero-americanos”. A troca de experiências deve resultar em uma promoção conjunta entre a Associação Brasileira de Regulação (Abar) e a Associação de Entes Reguladores de Água Potável e Saneamento das Américas (Aderasa).
Transposição e PPPs
Em pauta, também deve estar a transposição do Rio São Francisco, a qual será debatida durante o evento pelo ex-ministro e ex-governador cearense, Ciro Gomes, e do secretário Nacional de Recursos Hídricos, Francisco José Teixeira.
Em outro espaço já confirmado, as grandes obras esportivas e a regulação das Parcerias Público-Privadas (PPPs) serão o foco, e contarão com um representante do Ministério dos esportes e do Governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *