Alagoas investe para ser o primeiro destino turístico do País

[Por Peter Kutuchian, Hôtelier News, 26/08/2013]
A paródia diz que Deus caprichou quando estava desenhando a orla de 232 quilômetros do Estado de Alagoas. O Grande Espírito, como também Ele é chamado pelos povos nativos, os indígenas, pincelou o mar com tonalidades azul turquesa e verde esmeralda. Areias brancas e milhares de coqueiros são os coadjuvantes desse espetáculo natural. Não podemos nos esquecer também que Alagoas tem a segunda maior barreira de corais do mundo, formando inúmeras piscinas naturais, localizadas próximas à orla. Sem exageros, existem momentos nos quais parecermos estar em alguma região do Caribe.
Alagoas é atualmente o segundo destino mais vendido por uma das maiores operadoras de turismo no País, ficando atrás apenas de Porto Seguro, na Bahia. É o penúltimo Estado brasileiro em tamanho, tendo um pouco menos de 28 mil Km², exatos 27.767 Km². São 102 municípios, liderados pela capital Maceió, que conta com 1/3 da população de três milhões do Estado, que faz divisa com Bahia, Pernambuco e Sergipe, este sim, o menor Estado do País.
Nossa reportagem esteve em Alagoas para conferir de perto as atrações turísticas e saber das ações realizadas e planos da Setur (Secretaria de Estado do Turismo), comandada por Danielle Novis. Ela nos recebeu em seu gabinete, onde nos concedeu uma entrevista, acompanhada de Paulo Roberto Kugelmas, superintendente de Marketing da Secretaria.
Danielle e sua equipe estão na gestão da Setur há sete anos e dentre as ações destaca-se o lançamento, em meados de julho deste ano, do Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo, iniciativa inédita dentre os Estados do Nordeste. O objetivo? Descentralizar, de forma compartilhada, as responsabilidades, os esforços e compromissos com o setor. Outras ações incluem a expansão da oferta de leitos, que dobrou sua capacidade na atual gestão, a ampliação da malha aérea, a criação do Zoneamento Turístico do Baixo Rio São Francisco, dos programas Alagoas para alagoano, As Praias da Copa, mesmo que o Estado não seja sede de jogos, e da ampliação e climatização do Centro de Convenções de Maceió, visando tornar o destino como um dos principais da região para a captação de eventos.
Conversamos também com Glênio Cedrim, atual presidente da ABIH-AL (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Alagoas) e do Maceió Convention & Vistors Bureau, que nos revelou qual foi e como será a expansão hoteleira na região de Maceió.