Porto Alegre, capital do Mercosul

[Por Aquarela 2020, 27/05/2013]
“A capital dos gaúchos tem todos os atributos para ser a capital do Mercosul”, com essa frase, o presidente da Embratur, Flávio Dino, resumiu as potencialidades de Porto Alegre que devem ser exploradas durante os megaeventos que se avizinham. Dino participou de debate, na última semana, com Clarisse Linhares e Mylene Rizzo, do blog Viajando com Arte. Na platéia, representantes da iniciativa privada, jornalistas, blogueiros e autoridades locais do turismo, como a secretária estadual de Turismo do Rio Grande do Sul, Abgail Pereira, e o secretário de Turismo de Porto Alegre, Luis Fernando Moraes.
O debate Brasil de Ideias, organizado pela revista Voto, que chegou a sua 100ª edição, girou em termos das possibilidades de crescimento do turismo gaúcho a partir da Copa do Mundo 2014, quando o novo estádio do Internacional de Porto Alegre, que está com 70% da obra concluída, receberá 5 partidas.
“Porto Alegre e também várias outras cidades gaúchas, como Bento Gonçalves, Gramado e Santa Maria, estão totalmente aptas a sediar eventos internacionais, o que as fez conseguir posições de destaque no ranking da ICCA (International Congress & Convention Association)”, afirmou Dino. “Esse é um segmento que tende a crescer com a realização da Copa, já que Porto Alegre se mostrará apta à realização de eventos de qualquer porte”.
A capital gaúcha ocupou o 6º lugar no último levantamento da ICCA, e Bento entrou na lista das 10 cidades brasileiras que mais realizaram eventos internacionais, após obter o maior crescimento entre todos os municípios constantes na ICCA. Gramado e Santa Maria ficaram em 13º lugar, com dois eventos cada uma.
Levantamento da Embratur junto a turistas que visitam a cidade mostra que, no ano passado, cerca de 40% dos estrangeiros foram a Porto Alegre por motivo de negócios. “Esse é um segmento que os gaúchos devem seguir explorando fortemente, principalmente de olho nos turistas do Mercosul, com quem há fortes laços culturais”, afirma Dino. “Mas também aproveitar para mostrar os outros atributos do Rio Grande do Sul, como forma de atrair outros turistas ou mesmo fazer com que o turista de negócios volte depois com a família”.
Dino citou os as ruínas das Missões, Patrimônio Mundial da Humanidade, e o turismo de aventura na Serra Gaúcha, além do enoturismo. “A Embratur já tem uma parceria com o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) para promover roteiros turísticos que tragam o estrangeiro para conhecer nossas vinícolas”, afirmou Dino.
O presidente da Embratur também lembrou “das melhorias que a Copa trará para o cidadão porto alegrense, já que as obras permanecerão na cidade para uso de sua população”. Somente em mobilidade urbana, são cerca de R$ 900 milhões, para construção de três corredores de ônibus, os chamados BRTs.
Pela manhã, o presidente da Embratur ainda deu entrevista ao programa Mapa Mundi, do jornalista Henrique Raizler, da Rádio Bandeirantes AM de Porto Alegre. Durante a entrevista, de cerca de uma hora falou sobre as ações da Embratur para promoção do Brasil no exterior.