Mtur comemora 10 anos e Gastão Vieira admite que setor tem que avançar

[Por Mercado & Eventos, 29/04/2013)
O Ministério do Turismo (MTur) completou 10 anos segunda-feira (29/04) e segundo o ministro Gastão Vieira tem motivos para comemorar. Ele cita a aprovação do Plano Nacional de Turismo 2013-2016 como uma mostra do empenho da pasta em colocar o Brasil entre as três maiores economias turísticas do mundo até 2022. O PNT estabelece um conjunto de diretrizes, metas e ações que orientam a atuação do MTur, em parceria com outros setores da gestão pública.Outro grande passo segundo ele foi a reestruturação do Programa de Regionalização, uma das principais estratégias de atuação da pasta. O programa visa potencializar o setor em todas as regiões de país. O novo projeto será lançado durante o Encontro Nacional de Turismo, nos dias 15 e 16 de maio.
De acordo com o ministro Gastão Vieira, o turismo no Brasil tem ganhado importância no cenário econômico, num panorama que responde por 3,7% do produto interno brasileiro e quase 3 milhões de empregos diretos. “Ainda temos muito que avançar. Atualmente, apenas um em cada quatro brasileiros viaja. O momento é de festa, mas também para reflexão. Devemos lembrar nossas responsabilidades no desenvolvimento potencial do setor no país com foco na geração de emprego e renda”, disse o ministro.
Em 10 anos, o MTur investiu cerca de R$ 11 bilhões em obras de infraestrutura em mais de 4 mil municípios. “São dez anos de muito trabalho que viabilizaram a melhoria da qualidade dos destinos turísticos do País, aumentando a competitividade brasileira”, disse o secretário de nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Fábio Mota. Para fechar as comemorações com grande estilo, a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil arrancou na última quinta-feira aplausos de um público de cerca de 8 mil pessoas, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, na última quinta-feira (25/04). No próximo mês, o MTur lançará um livro de 40 páginas que mostra os efeitos positivos da criação da pasta, tanto na área econômica como na social. A publicação revela como as ações do ministério contribuem para a redução das desigualdades sociais com a geração de emprego e renda.
Segundo o secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz, esses dez anos foram os primeiros passos de uma longa caminhada. “O turismo brasileiro é o primeiro no mundo em potenciais naturais e belezas cênicas, e tem um dos maiores acervos culturais do planeta. Nossa dimensão continental, ainda pouco explorada para o turismo, nos faz lembrar a agroindústria brasileira, uma das maiores do mundo. Podemos também no turismo transformar-nos numa potência. Esse é o trabalho do MTur”, disse Lummertz.