Secretário propõe novo sistema ao Conselho de Turismo

[Por Panrotas, 25/03/2013]
O secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz, comandou hoje, ao lado de Fabio Rios Mota, secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, do presidente do Fornatur, Ronald Ázaro, e do diretor da Embratur, Marcelo Pedroso, a 39ª reunião do Conselho Nacional de Turismo, que aconteceu durante o 55º Conotel, que segue até o dia 27 em São Paulo.
E aproveitou para sugerir um novo formato para que as reuniões sejam mais proveitosas – a reunião de hoje começou pouco depois das 15h e até às 20h30 não havia acabado. Sua sugestão, já aprovada pelo conselho, é que a reunião tenha início com a palavra das câmaras temáticas, depois siga para as entidades – desde que tenha havido inscrição prévia e para apresentar o que ele chamou de uma proposta bem estruturada – e só então passe aos conselheiros, para que façam eventuais pronunciamentos políticos, de questões ainda não estruturadas.
A decisão surgiu a partir de observação do empresário Guilherme Paulus, da GJP Hotels and Resorts e da CVC, que participa do conselho por indicação da presidência da República – já que ele é o único empresário de turismo membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, presidido por Dilma Rousseff. Segundo ele, ideias apresentadas na reunião do conselho podem ser muito mais bem aproveitadas se tratadas no âmbito das câmaras temáticas. “Daí nossa reunião será muito mais produtiva”, disse Paulus.
Guilherme Paulus também falou da importância de que os membros do Conselho Nacional de Turismo se organizem e façam propostas definidas de assuntos que precisam ser levados ao Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. “A presidente Dilma sabe da importância do turismo, mas ainda nos falta relevância no governo, justamente porque podemos ser mais bem articulados”, afirmou, destacando ainda pontos levantados pela presidente na última reunião do conselho que ele faz parte. “Ela está firme no propósito de acabar com a pobreza e transformar o Brasil em uma nação desenvolvida.”
Também na reunião do conselho, Dilson Jatahi da Fonseca, presidente da Resorts Brasil, levantou uma questão em que foi bastante apoiado. Segundo ele, a entidade quer estar ao lado do MTur no desenvolvimento de programas como o Viaja Mais e o Viaja Mais Melhor Idade. “A decisão é empresarial, de cada estabelecimento, mas a entidade apoia certamente os programas que podem movimentar nossa baixa estação”, disse.
Para o secretário Vinícius Lummertz, os debates do CNT são muito importantes para os trabalhos do MTur, mas podem ser muito mais eficientes se as propostas tiverem começo, meio e fim. Ele lembrou sua história de muitos anos e conquistas no Sebrae para dizer que nem tudo é aprovado logo de cara, mas às vezes, quando menos se espera, a partir de uma boa proposta, pode-se ter sucesso. “É preciso insistir e não desanimar, fazendo as coisas com inteligência. Infelizmente o desenvolvimento não é linear. Às vezes ele vem em ondas”.