É possível garantir 100% de segurança na realização de um evento?

[Por Gerenciando Eventos, 11/03/2013]
O trágico incêndio acontecido na boate Kiss, na cidade de Santa Maria, no qual faleceram mais de 200 pessoas, reacendeu a nível nacional a velha polêmica sobre segurança em eventos. O debate em si é muito saudável, e aportará melhorias e soluções para evitar tragédias e diminuir acidentes. Mas, como todo debate, para se tornar proveitoso deverá ser realizado com moderação e bom senso.
Na onda do triste desfecho da boate Kiss, na semana passada a polémica sobre o tema da segurança se instalou em Brasília. O show do britânico Elton John, marcado para acontecer no Centro Internacional de Convenções do Brasil – CICB, no dia 8 de março, correu risco de ser cancelado. O motivo alegado pelo Ministério Público? O local não oferecia “100% de segurança” para a realização do evento.
100% de segurança? Segundo foi divulgado pela versão on-line da revista Veja, a promotora Maria Elda Fernandes, do Ministério Público do Distrito Federal, alegou que, mesmo com as certificações positivas concedidas ao local pelo Corpo de Bombeiros, pela Defesa Civil e pelo Detran, o CICB ainda não oferecia “100% de segurança”, motivo pelo qual ela teria ajuizado ação cautelar exigindo o cancelamento do show.
Mas, a final, é possível garantir 100% de segurança na realização de um evento? Existe algum lugar onde possamos estar 100% seguros? “Não” – foi resposta categórica que o comandante do Corpo de Bombeiros deu aos jornalistas durante a coletiva de imprensa realizada no próprio local do evento, dois dias antes do show.
E disse mais o comandante aos jornalistas: “Não há qualquer lugar no mundo onde possamos garantir que estamos 100% seguros, nem sequer nas redações dos jornais onde vocês mesmos trabalham”. A função do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e do Detran é a de fazer cumprir exigências que permitam evitar e minimizar riscos de acidentes, e que possibilitem agir de forma correta quando os mesmos, infelizmente, aconteçam.
Mas, 100% seguros não estamos nem em casa, nem no trabalho, nem no trânsito, nem no mais moderno e sofisticado centro de convenções que existe, e nem no mesmíssimo prédio do Ministério Público do Distrito Federal. Por isso, o Tribunal de Justiça do DF autorizou a realização do show do Elton John, e esclareceu, em nota, que não comprovou qualquer situação de irregularidade no local, conforme sugerido pela procuradora.
O debate sobre a segurança nos eventos deverá continuar, e a manifestação de todos os envolvidos será sempre muito bem-vinda. Mas deverão predominar o bom senso e a moderação nas decisões, pois a solução para garantir a segurança deverá passar não pela simples proibição ou cancelamento dos eventos, e sim pelo real cumprimento das normas e procedimentos estabelecidos pelos órgãos fiscalizadores responsáveis, leia-se: Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Detran.