Curitiba sedia Feira do Empreendedor 2013

[Por RevistaEventos, 01/03/2013]
Cerca de 100 empresários, dirigentes e lideranças empresariais de Curitiba e Região Metropolitana participaram na última quarta-feira, dia 27, na sede do Sebrae/PR em Curitiba, do lançamento oficial da Feira do Empreendedor 2013 – Paraná. O maior evento de empreendedorismo do Estado acontece de 21 a 24 de março no ExpoUnimed, na capital paranaense, e deve reunir empresários e candidatos a empresário.
“O empreendedorismo e as micro e pequenas empresas têm assumido nos últimos anos um papel de protagonismo para o desenvolvimento do País e eventos como a Feira do Empreendedor são de fundamental relevância para aqueles que buscam o sucesso nos negócios”, disse Allan Marcelo de Campos Costa, diretor-superintendente do Sebrae/PR, ao falar da mobilização desencadeada para garantir a participação de 15 mil visitantes no evento.
“A Feira do Empreendedor já faz parte do calendário do empreendedorismo paranaense e oferece, num só lugar, um ambiente pensado para o empreendedor que quer abrir um pequeno negócio e também para os empresários de micro e pequenas empresas que buscam conhecimento e alternativas para melhorar suas empresas.” Para Allan Costa, o evento pode ser comparado a um parque temático, com foco em empreendedorismo.
Um dos destaques, adiantado pelo diretor-superintendente do Sebrae/PR, será um cinema 5D que estará disponível para os empresários de micro e pequenas empresas visitantes. Com tecnologia para despertar os sentidos, proporcionará uma ‘viagem’ para os que queiram conhecer um pouco mais sobre o tema sustentabilidade. As sessões ajudarão, por meio de um aplicativo, os interessados a testarem se seus empreendimentos são sustentáveis ou não.
Força dos pequenos
Allan Costa falou do poder de fogo dos pequenos negócios. Ele citou dados do último anuário do trabalho nas micro e pequenas empresas, uma iniciativa do Sebrae Nacional e do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgada nesta semana, e que mostra um crescimento no número de micro e pequenas empresas e de empregos gerados pelo segmento de 2000 a 2011, no Paraná.
Em 2000, eram 326 mil micro e pequenas empresas. Em 2011, em média 508 mil. As micro e pequenas empresas paranaenses, ainda conforme o anuário, criaram cerca de 550 mil novos empregos entre 2000 e 2011, crescimento que permitiu ao segmento atingir a marca de 1,2 milhão de postos de trabalho no Estado. “O número de micro e pequenas empresas e de empregos em micro e pequenas empresas no Paraná cresceu mais que a média nacional.”
O diretor-superintendente afirmou que o Brasil vive um momento de mudança. “O empreendedorismo está transformando hábitos que perpetuaram entre os jovens brasileiros, durante anos, como o sonho de ser funcionário de carreira em uma grande empresa.” Para ele, o “espírito empreendedor que move o País” é responsável pelo novo comportamento dos brasileiros, interessados em ser donos do próprio negócio. Allan Costa citou a Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), feita em 69 países e que mostra que 44% dos brasileiros desejam ter o próprio negócio, frente a 25% que almejam seguir carreira como empregados em uma empresa.
O diretor-superintendente do Sebrae/PR falou ainda sobre a consolidação do empreendedorismo por oportunidade, aquele em que, diferente do empreendedorismo por necessidade, o empreendedor identifica um nicho de mercado em potencial – com planejamento e orientação – tendo, assim, muito mais chances de sucesso. De acordo com a Pesquisa GEM, atualmente, quase 70% dos empreendedores abrem negócios por oportunidade.
“Em 2002, o índice dos que empreendiam motivados pela identificação de uma chance no mercado empresarial era de apenas 42,4%”, lembrou. Allan Costa declarou que a plena expansão do mercado interno e a ascensão da classe média, que desponta com grande poder de consumo e também empreende em diversos setores, ajudaram nos novos hábitos. “Nos últimos dez anos, as mudanças na legislação também favoreceram o ambiente empreendedor.”
Conceito do evento
Ideal para empresários e futuros empresários de micro e pequenas empresas, a Feira do Empreendedor é realizada em todo o País. O Paraná faz parte do circuito nacional e, no Estado, o evento acontece de dois em dois anos. Os microempreendedores individuais – recém-saídos da informalidade e que faturam até R$ 60 mil ao ano -; e aqueles que buscam conhecimento em empreendedorismo e negócios também podem participar.
Os visitantes encontrarão na Feira do Empreendedor, gratuitamente e num só lugar, informações, oportunidades de negócios em Curitiba e Região Metropolitana, tendências, palestras e orientações empresariais com especialistas. A edição de 2013, em Curitiba, prevê espaço com 60 expositores presenciais e 40 virtuais de oportunidades de negócios; aplicativos e games empresariais; e loja-modelo com o que há de mais moderno em varejo.
O Sebrae/PR prepara ainda uma área exclusiva para consultorias e atendimentos; e mais de 150 palestras sobre temas como gestão de negócios, tendências de mercado, inovação e comportamento empreendedor. “Queremos a difusão do empreendedorismo como estilo de vida e estímulo à criação de um ambiente para geração, diversificação e ampliação de negócios em Curitiba e Região Metropolitana”, reforça Allan Costa.
Mais informações sobre a Feira do Empreendedor 2013 – Paraná podem ser obtidas no www.feiradoempreendedorpr.com.br.
Sebrae/PR
O Sebrae/PR – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná é uma instituição sem fins lucrativos criada para dar apoio aos empresários de micro e pequenas empresas e aos empreendedores interessados em abrir o próprio negócio. No Brasil, são 27 unidades e 800 postos de atendimentos espalhados de norte a sul. No Paraná, cinco regionais e 11 escritórios. A entidade chega aos 399 municípios do Estado por meio de atendimento itinerante, pontos de atendimento e de parceiros como associações, sindicatos, cooperativas, órgãos públicos e privados. O Sebrae/PR oferece palestras, orientações, capacitações, treinamentos, projetos, programas e soluções empresariais, com foco em empreendedorismo, setores estratégicos, políticas públicas, tecnologia e inovação, orientação ao crédito, acesso ao mercado, internacionalização, redes de cooperação e programas de lideranças.