Brasil promove cidades-sede da Copa na Feira de Turismo de Lisboa

[Por R7, 28/02/2013]
Conseguir fazer com que os torcedores de futebol tragam suas famílias para o Brasil e saiam dos circuitos tradicionais de viagem é a expectativa da Embratur para a Copa do Mundo, afirmou o diretor de administração e finanças do órgão, Tufi Michreff, que participou nesta quinta-feira da 25ª edição da Feira de Turismo de Lisboa. “As cidades que vão receber os jogos durante a Copa estão espalhadas por todo o país, o que fará com que turistas descubram regiões menos conhecidas, sua gastronomia e sua cultura”, disse Michreff à Agência Efe.
Cerca de 600 mil estrangeiros são esperados durante o evento que terá 12 cidades-sede – Rio de Janeiro, Salvador, Manaus, Cuiabá, Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Fortaleza, Natal e Recife -, representadas no estande de 216 m² do Brasil na Feira de Turismo de Lisboa. Segundo estudos feitos pelas autoridades brasileiras, a maioria dos visitantes esperados durante a Copa são homens jovens, mas a expectativa é que eles levem as famílias para conhecer as atrações regionais do país. Para impulsionar o turismo e promover a Copa, o Brasil investiu R$ 26 bilhões para “aumentar a visibilidade” do país, que já recebe mais de cinco milhões de turistas por ano.
A cidade de São Paulo, por exemplo, recebe cerca de dois milhões de visitantes todo ano, e é a que atrai mais estrangeiros, principalmente por causa de viagens de trabalho. Para se promover além do turismo de negócios e aproveitar a oportunidade da Copa do Mundo, o estado de São Paulo conta, pela primeira vez, com um espaço próprio na Feira de Turismo de Lisboa. “Queremos que as pessoas que vão a São Paulo para fazer negócios prolonguem sua estadia e conheçam outras cidades do estado”, afirmou Antonio Luiz Colucci, diretor da Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo (Aprecesp).
Colucci, que também é prefeito de Ilhabela, acrescentou que a intenção é utilizar o turismo para promover um desenvolvimento “sustentável” e gerar empregos fixos em locais como São Roque, Avaré e Ilha Comprida. “Queremos que o turismo traga melhorias para os habitantes de São Paulo”, ressaltou. Os planos para apresentar 67 destinos do estado incluem estandes nas feiras de turismo que serão realizadas em Londres, Madri e Berlim. Em Lisboa, a feira continua até o próximo domingo, com a presença de representantes de 36 destinos internacionais além do Brasil, entre eles Cuba, México, República Dominicana, Argentina, Estados Unidos e Espanha