Empresários querem ajudar Embratur a monitorar preços

[Por Aquarela2020, 26/02/2013]
As principais entidades empresariais do setor turístico uniram-se para lançar, no Rio de Janeiro, o Observatório Estadual do Turismo. O site, que será mantido pela Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH), trará informações sobre fluxo de turistas e tarifas no estado do Rio de Janeiro. “É louvável essa iniciativa vir dos empresários do destino que é nosso cartão de visitas no mundo e que receberá a maior parte dos megaeventos previstos para os próximos anos”, avalia Paulo Guilherme de Araújo, chefe de gabinete da Embratur, que representou o presidente Flávio Dino no evento.
“Temos uma grande preocupação em evitar que a cobrança de tarifas acima do razoável por uma parte dos empresários afete a imagem do Brasil no exterior”, afirmou Paulo Guilherme.
O secretário especial de Turismo do Rio de Janeiro, Antonio Pedro de Mello, afirmou que “preços exacerbados mancham a imagem da cidade” e pediu que empresários e governo dialoguem para encontrar a melhor solução. O presidente da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, afirmou que “os preços fora da curva serão trabalhados e o empresário saberá que aquela não é uma política correta, que prejudica a imagem da cidade e do País.”
O secretário-executivo do Ministério do Turismo, Valdir Simão, no evento, lembrou que o setor hoteleiro já foi beneficiado com isenção fiscal pelo Plano Brasil Maior, o que mostra a importância do setor para a cadeia turística. Mas que a Presidência da República está alerta para o tema dos preços cobrados durante os megaeventos e, por isso, a Embratur foi designada a fazer esse monitoramento.
“Sou testemunha que, tanto Paulo, aqui presente, quanto Flávio Dino estiveram dispostos ao diálogo desde o começo”, afirmou o ministro do Turismo Gastão Vieira, na fala que encerrou o evento.