Site Copa Transparente mostra gastos do evento

[Por Panrotas, 19/12/2012]
Os poderes Legislativo e Executivo anunciaram ontem (dia 18) a unificação dos instrumentos para a população acompanhar e fiscalizar as obras de preparação para a Copa e os Jogos Olímpicos. Agora, a página na internet www.copatransparente.gov.br passa a oferecer dados e documentos das obras e ações públicas ligadas à Copa de 2014 e aos Jogos do Rio de 2016.
A parceria foi firmada pelas comissões de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara e do Senado, a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU).
O ministro chefe da CGU, Jorge Hage, ressaltou as vantagens das informações unificadas tanto para os órgãos de controle quanto para a população. Segundo Hage, a mudança resultará não só em benefício para o gestor, mas sobretudo em benefício para a população.
“Até agora, as cidades e os Estados-sede tinham que mandar as informações para dois lugares diferentes. Agora, a unificação da entrada dos dados significará muito mais facilidade, agilidade, atualização mais rápida e evitará contradições, inclusive por disparidade do momento em que um portal já tenha uma informação que o outro ainda não atualizou”, explicou.
O presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, deputado Edmar Arruda (PSC-PR), explica como o cidadão poderá acompanhar os investimentos públicos nas duas grandes competições que o Brasil sediará. “Ele pode verificar aquilo que está acontecendo, acompanhar, dar sugestões, fazer críticas e até denúncias”, detalhou.
Edmar Arruda acrescentou que acha muito importante dar oportunidade para o cidadão aprender como fiscalizar e exigir que os recursos federais venham em benefício dele. “Isso é muito importante em um país que estamos buscando fazer, cada dia mais, com que os recursos públicos aplicados sejam, de fato, retornados para o cidadão em forma de benefício. Infelizmente, ainda não é da cultura do brasileiro exigir os seus direitos”, argumentou.
Para o novo presidente do TCU, Augusto Nardes, o portal atende à exigência da sociedade por transparência. Segundo ele, a experiência poderá ser estendida futuramente para obras e serviços relativos à educação, saúde, previdência e ao meio ambiente, a fim de melhorar a governança do País.