Setur-PE entrega a requalificação do Museu da Cidade do Recife

Tatiana Marques e o Ministro Gastão Vieira. Foto de Leonardo VitorianoO Museu da Cidade do Recife, no Forte das Cinco Pontas, volta a abrir as portas para visitação após um processo de requalificação através do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur NE II). Ao todo, foram investidos R$ 3.777.664,72 em sinalização bilíngue, acessibilidade com instalação de rampas móveis e um elevador, atendendo a uma solicitação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A entrega aconteceu nesta segunda-feira (26) e contou com as presenças do governador do Estado, Eduardo Campos, do ministro do Turismo, Gastão Vieira, do secretário do Turismo de Pernambuco, Alberto Feitosa e da presidente da ABEOC BRASIL em Pernambuco, Tatiana Marques.
“As obras de restauro do Forte de São Thiago das Cinco Pontas através do Prodetur estão inseridas no contexto de reestruturação da antiga zona portuária do Recife, do conhecido ponto turístico – Recife Antigo. Trata-se de um Forte que é um “Documento Histórico” dos tempos do Brasil Holanda e também foi inspiração da obra de Graciliano Ramos – Memórias do Cárcere, guardando nele histórias, documentos, salas de exposição, auditório. Um ganho para Pernambuco, para o turismo e a cultura, salientando ser um exemplo de aplicação dos recursos do Prodetur”, analisa Tatiana Marques, também membro do CONTUR/PE.
O Forte é um dos monumentos mais expressivos do patrimônio colonial brasileiro e da história da Cidade do Recife. É a última construção holandesa no Recife e um dos monumentos mais representativos da arquitetura colonial. Foi edificado pelos flamengos, no ano de 1630, por determinação do Príncipe de Orange Frederik Hedrik.
A requalificação contemplou também benfeitorias na sala de reserva técnica (espaço destinado à armazenagem do acervo museológico em condições adequadas visando à conservação e à segurança das peças ali guardadas), no auditório com capacidade para 96 pessoas, na recepção turística com lugar para folheteria, no centro de referência sobre a cidade do Recife, na sala de exposição de longa duração, na administração e na oficina de museografia.
(Com informações da SETUR-PE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *