Votação que vai eleger projeto das arenas culturais da Copa termina nesta segunda

[Por SRZD, 07/10/2012]
Desde a última quinta-feira, o Ministério da Cultura (MinC) abriu uma votação popular na internet para a escolha do plano arquitetônico que será responsável pela construção das arenas culturais da Copa do Mundo de 2014. De cinco projetos inscritos, apenas um do Rio de Janeiro e outro de Santa Catarina foram classificados para a fase final do concurso. A votação será encerrada nesta segunda-feira e o vencedor já poderá ser conhecido no dia 10 de outubro.
Os arquitetos Gustavo de Oliveira Martins e Ana Paula Polizzo, da Oficina de Arquitetos, são os autores do projeto que representa o Rio no Concurso Nacional de Arquitetura Arenas Culturais. Inspirados na possibilidade de retratar a diversidade cultural do país, eles se preocuparam em elaborar uma proposta flexível à transitoriedade do evento e alinhada ao conceito de sustentabilidade, já que as estruturas das arenas não farão mais parte do cenários das cidades-sedes após a realização do Mundial.
Clique aqui para votar
De acordo com o estagiário de Arquitetura e Urbanismo Honorio Magalhães, que ajudou a desenvolver a ideia apresentada pelo escritório carioca, a equipe pensou em um projeto estruturado em material metálico que pudesse ser transformado em um equipamento de utilidade pública depois da Copa.
“As estruturas são em steel frame, uma estrutura que permite a remontagem sem perda de material e pode facilmente virar uma escola, uma creche, ou assumir qualquer função para as cidades. Além disso, não há estruturas desnecessárias. O projeto é todo concentrado em um pavimento e pode se adaptar de acordo com a cidade e o terreno disponível”, explicou Honorio, estudante da Universidade Federal Fluminense (UFF), em conversa com o SRZD.
Um dos sócios da Oficina de Arquitetos, Gustavo Martins também defende que o legado do plano proposto por sua equipe poderá ser aproveitado depois do dia 13 de julho de 2014, data de encerramento da Copa de 2014.
“Nossa equipe propõe a construção de um edifício que, como parte da cidade, adote em sua construção a valorização de conceitos como: flexibilidade, a mutabilidade, a sustentabilidade e a adaptabilidade. Fundamentais nos dias atuais. O projeto nasceu sabendo que vai morrer e se transformar! As demais características, como captação de água da chuva, energia renovável, piso permeável, proteções contra a incidência direta do sol e outras, seguem um protocolo já conhecido e difundido”, afirmou o arquiteto e urbanista ao SRZD.
Foto: Divulgação
Vencedor firmará contrato com o MinC
O autor do projeto eleito em 1º lugar pelo voto popular será premiado com R$ 25 mil e assinará um contrato com o Ministério da Cultura no valor de R$ 315 mil para desenvolver os planos de execução de arquitetura e engenharia das arenas culturais. O segundo colocado receberá R$ 15 mil.
A votação ficará aberta no site do MinC até esta segunda-feira, 8 de outubro. Na terça, 9, os votos serão validados e na quarta, 10, será realizada a cerimônia de premiação no Palácio Rio Branco, em Salvador, às 17h, com a presença da ministra da Cultura, Marta Suplicy.
As arenas
Todas as 12 cidades-sedes do Mundial de 2014 receberão as arenas culturais, uma das ações do governo federal para reunir as produções da cultura nacional em um espaço de convivência coletiva.
Esses equipamentos oferecerão uma mostra da diversidade das riquezas simbólicas do país, com shows, apresentações, performances, projeções e exposições. A mostra será alinhada em 4 eixos:
– Brasil Diverso, com manifestações tradicionais identificadas pela Secretaria de Políticas Culturais e Secretaria de Diversidade Cultural;
– Brasil Artes, em que serão contempladas as apresentações de música, teatro, circo e dança;
– Brasil Audiovisual, uma apresentação de curtíssimos, curtas, médios e longas-metragens da produção audiovisual brasileira, além de documentários e animações;
– Brasil Criativo, que reunirá as mais variadas linguagens da economia criativa em uma feira de arquitetura, design, moda, turismo e gastronomia.