Encontro nacional define ações para turismo de eventos no país

[Por Jornal Cazumba, 10/10/2012]
A Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC) realizou na sexta-feira (28) até domingo (30), no Castro’s Park Hotel, em Goiânia (GO), o Encontro Nacional dos Conselhos Gestores da entidade, onde também acontecerá a Assembleia Geral e a Reunião do Conselho de Presidentes Estaduais, no próximo dia 15, organizadas pela Abeoc Pernambuco.
Estiveram presentes também o diretor do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico do Ministério do Turismo, Ítalo Oliveira Mendes e os representantes de sindicados de eventos de diferentes Estados brasileiros.
No encontro em Goiânia, a ABEOC apresentou um balanço geral dos avanços conquistados pela entidade em nível nacional, a exemplo de projetos como a luta em busca da auto-regulamentação do setor de eventos. Mas, um dos principais assuntos da reunião, foi a ênfase na questão da capacitação, para que as empresas associadas tenham mão-de-obra qualificada e estejam aptas a sobreviver neste cenário, tendo em vista a realização de importantes eventos, a exemplo da Copa do Mundo da FIFA, em 2014.
Na pauta de discussões, também focaram nas ações do chamado “Eventos Brasil”, um grande evento nacional da ABEOC, confirmado para julho de 2013, em São Paulo, com o objetivo de discutir o mercado de eventos, a profissionalização do setor e gerar oportunidades de negócios.
Com a ABEOC presente em 13 Estados brasileiros, o encontro nacional dos gestores servirá também para troca de experiências, planejamento conjunto e definições estratégicas, visto as grandes diferenças regionais. O Selo de Qualidade, por exemplo, que já existe em Santa Catarina e no Ceará , está sendo implantado em São Paulo, e, a partir do início do programa de Gestão das Micro e Pequenas Empresas de Eventos, em parceria com o SEBRAE, terá abrangência em todos os Estados, inclusive aqui em Pernambuco, cuja ABEOC-PE já conta com mais de 30 empresas associadas.
Na ABEOC, em todo o Brasil, algumas metas fazem parte de uma luta quase que diária entre os representantes da entidade: O cumprimento da conhecida Lei do Cadastur: a Lei 11.771 de 17.12.2008 e o Decreto Lei 7.381 de 02.12.2010, que formam a Lei Geral do Turismo (LGT) e normatiza que para organizar eventos, uma empresa precisa ser constituída como tal e obrigatoriamente ter o cadastro no Mintur. Mas, a lei não vem sendo devidamente respeitada em diversas partes do país.
“Para constatarmos o descumprimento da lei, basta acessar a quantidade de editais das licitações públicas que não pedem na qualificação técnica da empresa o certificado do Cadastur. Recentemente a ABEOC – RS levou documento até o Governador daquele estado para exigir o cumprimento dessa lei. Aqui, através da ABEOC-PE, já levamos ao Contur e ao Conture e deve ter gente colecionando nossas solicitações para aplicação da Lei do Cadastur, pois encontramos resistência sem entender porque”, explica a presidente da ABEOC-PE, Tatiana Marques.
Santa Catarina pode ser considerado hoje, um dos melhores exemplos quanto ao cumprimento da Lei do Cadastur. “Quem sabe não seremos o próximo estado brasileiro a sermos citados como exemplo no cumprimento da lei do Cadastur, pois tal lei é direito e dever de quem faz e de quem contrata para eventos”, ressalta a empresária Tatiana Marques.
Atualmente, a ABEOC Brasil é presidida pela vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Anita Pires, que é também membro da COCAL e coordenadora político-institucional do Fórum de Entidades do Setor de Eventos (ForEventos), sendo uma das mais respeitadas autoridades no assunto “Captação e Organização de Evento Internacional”. Na última terça-feira (11/09), em Brasília, numa reunião com a ministra-chefe da casa civil, Gleisi Hoffman, Anita Pires levantou assuntos como: A importância do setor de eventos para a economia, a perspectiva de crescimento, a necessidade de um dimensionamento estatístico do setor e a normatização do trabalho temporário.
Junto com o ministro do Turismo, Gastão Vieira, Gleisi Hoffmann foi à sede da CNC conversar com os integrantes da Câmara Empresarial de Turismo (CET/CNC) e afirmou que o governo federal tendo todo interesse pelo setor vai dar grande atenção aos pleitos que recebeu . Os ministros se comprometeram a definir agenda para receber em breve os representantes de cada subcadeia do setor de turismo.
Segundo dados da ABEOC, o faturamento das empresas de turismo no País cresceu 18% em 2011 em relação ao ano de 2010. Já o setor de eventos cresceu 43% no mesmo período e emprega cerca de cinco milhões de pessoas diretamente. “O setor de eventos tem uma dinâmica econômica muito forte e perspectivas de crescimento. No entanto, estamos crescendo sem planejamento, faltam estratégias claras para a expansão do setor”, ressalta Anita Pires.
De acordo com a presidente da ABEOC Brasil, existe a necessidade de um dimensionamento econômico e estatístico do setor para embasar a criação de políticas públicas e de mercado. “Precisamos aproveitar as oportunidades do momento histórico que vive o país para buscar a auto-regulamentação do setor, alterar a legislação trabalhista no que diz respeito ao trabalho eventual e melhorar os processos de licitações relacionados aos eventos”, finaliza.