Anuário reúne dados de turismo de luxo no Brasil

[Por Panrotas, 17/10/2012]
O mercado corporativo é responsável por 50% da ocupação da hotelaria de luxo no País – pelo menos dos hotéis membros da Brazilian Luxury Travel Association (BLTA). Dos hóspedes desse seleto grupo, que reúne empreendimentos como o Emiliano e o Unique, em São Paulo, e o Vila Naiá e o Txai Resort, na Bahia, 36% dos hóspedes são de lazer, seguidos por 10% de participantes de congressos. Entre as operadoras e receptivos que integram a BLTA, o corporativo perde força, respondendo por apenas 21% dos visitantes, enquanto 79% são de lazer.
Os dados foram apresentados nesta manhã, no lançamento do primeiro anuário desenvolvido pela BLTA e dizem respeito aos resultados de 2011. No período, o faturamento dos 20 hotéis associados cresceu 12% em relação ao ano anterior, enquanto as quatro operadoras e receptivos membros da BLTA registraram aumento de 25% no faturamento. “Nossa associação nasceu para trabalhar com a Embratur, principalmente, na promoção do turismo de luxo brasileiro no Exterior. Hoje, além dessa divulgação internacional, também nos dedicamos a promover o luxo brasileiro para o mercado doméstico”, explicou a presidente da BLTA, Melissa Oliveira.
Representando um universo ainda pequeno – são 24 associados –, a BLTA não deverá crescer muito de tamanho, segundo sua diretora executiva, Karem Basulto, que já trabalhou na Embratur. “Talvez possamos crescer em 50% o número de associados, principalmente na hotelaria, mas não há tantos produtos no Brasil com o perfil que se enquadre na associação”, observou.
Hotelaria e operação foram separadas nas estatísticas compiladas no anuário. No segmento de operação (receptivo e emissivo), o faturamento total foi de R$ 79 milhões, com o movimento de 7.950 passageiros, crescimento de 17% em relação aos 6,8 mil clientes recebidos em 2010. O gasto médio por cliente no ano passado foi de R$ 9,9 mil. Na hotelaria, o total de hóspedes em 2011 foi de 149.519, aumento de 8,7% em relação ao ano anterior. O tempo média de permanência nos hotéis e pousadas da BLTA foi de até três dias (62%) e o valor médio da diária cobrada foi de R$ 881, ou 10% mais que em 2010. A tarifa média balcão dos associados foi de R$ 1.006. O site da BLTA é o www.blta.com.br.