Rio deve ultrapassar Buenos Aires no ranking da ICCA até 2016

[Por Mercado e Eventos, 04/09/2012]
O Rio de Janeiro deve ultrapassar Buenos no ranking da Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA, sigla em inglês) até 2016. Essa é a estimativa do superintendente geral do Rio CVB, Paulo Senise. Em entrevista ao M&E, ele avaliou a atual situação da capital fluminense no que diz respeito à realização de eventos. No último ranking divulgado pela ICCA, a cidade subiu para a segunda posição considerando-se apenas as Américas, ficando atrás da capital argentina.
“Acreditamos que fomos ultrapassados principalmente por causa dos preços baixos que Buenos Aires vem apresentando, com a moeda do país desvalorizada frente ao Dólar. Além disso, a capital é o principal destino da Argentina, sem grandes concorrentes em seu próprio país. Mas as perspectivas são excelentes, ainda mais se compararmos o atual momento pelo qual os dois países passam. Vemos uma Argentina em uma crise financeira e política, enquanto que o Brasil apresenta estabilidade nas duas esferas. Se o Rio continuar em alta – e tudo indica que deve continuar -, então considero que até o fim de 2016 teremos grandes chances de assumir o ranking relativo às Américas”, prevê. No histórico do ranking o Rio esteve à frente de Buenos Aires de 1997 a 2005. A capital da Argentina ficou na frente apenas nos últimos três anos.
Nos dados relativos à 2011 a “Cidade Maravilhosa” ultrapassou São Paulo, ocupando o primeiro lugar entre as cidades brasileiras que mais sediaram congressos e convenções estrangeiras. O Rio sediou, no ano passado, 69 eventos e ocupa agora a 27ª posição no ranking mundial. Entre os fatores que podem justificar esse aumento estão a divulgação da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, além de investimentos que a cidade vem recebendo.
“Ambos os eventos esportivos ampliam a exposição de qualquer lugar que os sediem, então é claro que esse é um dos motivos pelo crescimento. Além disso, o fato de a cidade estar ampliando sua infraestrutura e investindo em segurança também vem contribuindo, e muito, para que mais feiras e congressos internacionais desembarquem por aqui. A imprensa internacional relata como bem-sucedida a política de segurança implementada pelo atual governo. A percepção de hoje é de que a cidade é bem mais segura”, explica o superintendente.
Até dezembro, a cidade do Rio de Janeiro irá receber 142 congressos e feiras. Os eventos devem atrair 172 mil visitantes e gerar uma receita de US$ 174 milhões, segundo dados do Rio Convention & Visitors Bureau. De acordo com o levantamento divulgado pelo governo do estado, o calendário da capital até o final do ano inclui 59 eventos internacionais e 83 nacionais. A estimativa é que apenas a agenda internacional reúna cerca de 90 mil participantes e resulte em um faturamento de mais de US$ 108 milhões para o Rio.