Governo federal se compromete a definir agenda com representantes do trade

cnc-FOTO-panrotas-110912A importância do setor de eventos para a economia, a perspectiva de crescimento, a necessidade de um dimensionamento estatístico do setor e a normatização do trabalho temporário. Estes foram os assuntos levantados por Anita Pires, presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC) e coordenadora político-institucional do Fórum de Entidades do Setor de Eventos (ForEventos), em reunião com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, na última terça-feira (11/09), em Brasília. Junto com o ministro do Turismo, Gastão Vieira, Hoffmann foi à sede da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) conversar com os integrantes da Câmara Empresarial de Turismo (CET/CNC) e afirmou que o governo federal tem muita consideração pelo turismo e vai dar grande atenção aos pleitos do setor. Os ministros se comprometeram a definir agenda para receber em breve os representantes de cada subcadeia do setor de turismo.
“O faturamento das empresas de turismo cresceu 18% em 2011 em relação ao ano 2010, o setor de eventos cresceu 43% no mesmo período, emprega cerca de 5 milhões de pessoas diretamente, o setor de eventos tem uma dinâmica econômica muito forte e perspectivas de crescimento”, ressaltou Anita. “No entanto, estamos crescendo sem planejamento, faltam estratégias claras para a expansão do setor”, analisa. Segundo a presidente da ABEOC, existe a necessidade de um dimensionamento econômico e estatístico do setor para embasar a criação de políticas públicas e de mercado.
Outra demanda do setor, conforme explanou Anita Pires na reunião, é a normatização do trabalho temporário. “Não queremos reduzir direitos trabalhistas, queremos garantí-los com o trabalho intermitente”, declarou.
A ministra Hoffman afirmou que “são do nosso conhecimento os números que mostram a relevância do segmento para o desenvolvimento do País. Em razão disso, estamos dedicando um olhar especial às suas necessidades”.
Segundo a ministra, as propostas que o ministro do Turismo, Gastão Vieira, também presente ao encontro, tem apresentado em defesa do setor são sempre muito bem recebidas e acatadas pela presidente Dilma, como a desoneração da folha de pagamentos. “Eu própria presenciei uma situação que exemplifica isso: quando nós estávamos fechando o Programa Brasil Maior, o ministro, em conversa com a presidente, defendeu a inclusão do turismo e ela imediatamente ligou para o ministro da Fazenda determinando que o segmento fosse um dos beneficiados”, contou.
Entusiasmado com os avanços que a visita de Gleisi trouxe para o futuro do setor, o coordenador da CET, Alexandre Sampaio, elogiou a liderança exercida pela CNC, “que trouxe à sua casa o trade para um debate franco com a ministra-chefe da Casa Civil, o que permitirá que os grandes gargalos e nós górdios do turismo brasileiro sejam desatados, em prol de um crescimento vertiginoso e harmônico”.
A chefe da Casa Civil se comprometeu a, junto com o ministro Gastão Vieira, de receber o setor novamente para uma conversa mais minuciosa sobre todos os pleitos levados a ela, como financiamento do BNDES, juros de cartões de crédito, trabalho intermitente, entre outros.
Para Alexandre Sampaio, foi fundamental a ministra Gleisi Hoffmann se comprometer a receber pontualmente cada subsetor da cadeia turística. “Isso é uma demonstração de interesse, de que comprou a ideia de eventualmente alavancar o turismo e de que vai fazer uma agenda de solução para todos os encaminhamentos apresentados”, afirmou Sampaio.
Entre os participantes da reunião da CET, foram escolhidos sete para apresentar as prioridades de entidades e setores à ministra Gleisi. Falaram o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci, pelo setor gastronômico; o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Enrico Fermi; o presidente do Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), Alain Baldacci; o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav Nacional), Antonio Azevedo; a presidente do Conselho de Turismo e Negócios da Fecomercio São Paulo, Jeanine Pires, pelas Fecomércios; o presidente da Associação Brasileira de Trens Turísticos, Sávio Neves.
(Com informações da CNC. Foto: Panrotas – veja o álbum do encontro)
[Republicado por ModeloEventos, 21/09/2012]