Embratur apóia candidatura de São Paulo à Expo 2020

[Por Mercado e Eventos, 31/08/2012]
O Brasil e o estado de São Paulo poderão sediar, em 2020, a Exposição Universal, que junto com a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos, é um dos maiores eventos de expressão mundial, com duração de seis meses. Flávio Dino, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), recebeu, esta semana, Luciane Leite, diretora de Turismo e Entretenimento da SPturis (São Paulo Turismo), para discutir estratégias de como promover estado como sede do evento. “Sabemos que São Paulo é um fortíssimo candidato e é muito importante que o nosso país consiga captar mais um encontro desta magnitude, ainda mais no ano do bicentenário de nossa independência. Estarmos nessa disputa mostra ainda mais o potencial do país como um destino de eventos”, disse Dino.
A presidente Dilma Rousseff deve liderar a delegação que defenderá, em novembro, a escolha da cidade-sede da Expo Universal de 2020. A candidatura de São Paulo será apresentada na Assembléia-Geral do Bureau Internacional de Exposições (BIE), junto com um detalhado projeto para sediar o evento. Caso São Paulo seja a cidade escolhida, será a primeira vez na história da exposição que o evento será realizado no Hemisfério Sul. Além da capital paulista, disputam a indicação as cidades de Ekaterimburgo (Rússia), Ayuthaia (Tailândia), Izmir (Turquia) e Dubai, nos Emirados Árabes. A decisão de que país sediará o encontro será em novembro de 2013.
Em São Paulo, a Expo seria realizada no Centro de Convenções de Pirituba, que ocupará área de mais de cinco milhões de metros quadrados. De acordo com Marcelo Rehder, presidente da SPturis, a expectativa é que o estado receba durante os meses de evento, 30 milhões de visitantes.