Turismo impulsiona economia e geração de empregos em Alagoas

[Por Aqui Acontece, 20/08/2012]
O turismo em Alagoas é uma das atividades econômicas que mais cresce e reflete na economia do Estado. A confirmação desse desenvolvimento pode ser reforçada nos indicadores divulgados pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur), que apontam ótimos resultados no fluxo de turistas nacional e internacional, chegada de novos empreendimentos e geração de emprego e renda.
Até o final de 2012, Alagoas ganhará seis novos hoteis. E mais dez, até 2014. Um aumento significativo da oferta, que coincidirá com a Copa do Mundo de 2014, despontando como um destino possível para base de treinamento e destino certo para receber turistas com o programa “As praias da Copa”.
“Quando um hotel se instala, a cadeia produtiva do turismo se beneficia do dono do hotel até a recepcionista, a artesã, o taxista e todos os que fazem parte desse processo”, afirma a secretária de Estado do Turismo, Danielle Novis.
De acordo com dados da Infraero fornecidos à Setur, o fluxo de passageiros no Aeroporto Zumbi dos Palmares chegou 819 mil nos primeiros seis meses do ano. Desses, 130 mil somente em junho, resultando num crescimento de 24% em relação ao ano de 2011 e 38% em relação a 2010. No mês de julho, 150 mil passageiros movimentaram o aeroporto.
Segundo dados da Secretaria de Estado do Trabalho e Qualificação Profissional (Seteq), o turismo foi um dos três setores que mais apresentaram resultados na geração de empregos no Estado nos últimos anos.
Segundo Danielle Novis, a Setur atua em três eixos estruturantes: Investimentos, Produtos e Destinos e Comunicação e Marketing. “Trabalhamos na captação de investimentos e voos, além da estruturação dos destinos e sua divulgação e promoção em eventos do setor”, explica.
O planejamento das ações é fundamental para assegurar a sustentabilidade do setor. Neste sentido, o Governo de Alagoas está construindo o Plano de Estado do Turismo, com articulações e ações estratégicas como a melhoria da malha aérea – considerada o maior entrave para o fomento da atividade.
Além disto, o Plano também prevê a manutenção e o crescimento de resultados já alcançados, como a taxa de ocupação hoteleira sempre acima da média brasileira, fluxo de passageiros superando os indicadores do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares e a diminuição dos efeitos da sazonalidade.
Turismo de eventos
De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (ABIH/AL) e do Maceió Convention & Visitors Bureau, Glênio Cedrim, Maceió está se consolidando nos últimos anos como um Estado de ponta no segmento de eventos, em paralelo ao lazer. Os congressos e eventos sediados no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso e em hotéis de Maceió estão contribuindo para a diminuição da sazonalidade do turismo em Alagoas.
De 2008 a 2012, Maceió teve um incremento de cerca de 50% no número de leitos, passando de 9.800 para 14.800. “São cinco mil leitos a mais a ser ocupados por hóspedes e, mesmo assim, conseguimos aumentar nossa taxa de ocupação”, explica Glênio Cedrim.
A taxa média de ocupação neste semestre chegou a 69,5%, continuando acima da média brasileira. O mês de junho, considerado de baixa temporada, foi comemorado por muito hoteleiros oferecendo um crescimento de 9% em relação a 2011 e de 5,6%, em relação a 2010. Já o mês de julho, apresentou taxa de 74,7%.
“A atividade turística é responsável pelo desenvolvimento do Estado, rico em belezas naturais. A construção civil está em plena expansão, aderindo às tendências empreendedoras com vocação voltada para o segmento de negócios e de eventos, tornando a cidade mais moderna e atrativa, além de gerar receita para o Estado. O potencial turístico, histórico e cultural satisfaz às expectativas de quem promove eventos e visita Maceió”, assinala a secretaria Danielle Novis.
Para o empresário da rede hoteleira, Mauro Vasconcelos, o turismo é um setor econômico muito importante para o Estado. “Alagoas tem um grande potencial de atrativos e é um setor de mercado que atinge várias classes sociais”, disse. Já para Alfredo Rebelo, também empresário do ramo, Alagoas está no caminho certo com os investimentos para desenvolver o turismo de negócios e eventos. “Em 2012, a hotelaria colhe bons frutos, que foram articulados a um, dois ou três anos atrás no setor de eventos. Acredito que daqui a uns 10 anos, o Estado terá um PIB muito maior devido ao turismo”, garantiu.