Eventos esportivos impulsionam turismo

[Por Fecomercio, 07/08/12]
Além de receber investimentos em sua infraestrutura esportiva e turística, o país sede de eventos ganha exposição na mídia internacional e desperta o interesse de viajantes do mundo todo. No Brasil, o legado da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016 terá importante poder de transformação e de envolvimento da população, especialmente dos jovens, e poderá ser usado no combate das diferenças sociais e da violência, assim como na melhoraria da qualidade de vida. Mesmo que estes eventos tenham produções distintas, itens como transporte, serviços, telecomunicações, segurança, programa de voluntários, sustentabilidade devem considerar a realidade de cada cidade e estar alinhados em ambos. O déficit de infraestrutura e qualificação ainda é grande e os desafios serão maiores do que se imagina.
Para que os resultados sejam positivos, é preciso pensar desde já no pós-evento. Experiências anteriores mostraram que a continuidade dos projetos de promoção e comunicação tem de ser prioridade. O plano deve explorar os novos equipamentos, o potencial turístico e a capacidade para receber outros eventos. Pesquisas devem ser realizadas para detectar o perfil dos visitantes e as necessidades do destino para incrementar o fluxo de turistas.
As experiências em Pequim, Vancouver, Alemanha, África do Sul e agora em Londres são fundamentais para o Brasil. Um levantamento da Euromonitor International apontou que os Jogos Olímpicos de Londres vão atingir um público global de 4,5 bilhões e ajudarão a aumentar a conscientização sobre o destino, incentivando as viagens de novos e antigos visitantes. A pesquisa indicou que 330 mil estrangeiros vão participar dos Jogos e o mercado doméstico responderá por 68% dos oito milhões de ingressos vendidos. A projeção é que as viagens internas cresçam em 8% e fiquem acima de 12 milhões
Jeanine Pires é presidente do Conselho de Turismo e Negócios da Fecomercio-SP.