Sebrae realiza mais de 350 atendimentos nesta segunda-feira

[Por Sebrae, 03/07/2012]
Apesar da chuva que caiu em diversas regiões do estado, a Semana do Empreendedor Individual no Rio Grande do Norte realizou 96 formalizações nesta segunda-feira (02), primeiro dia de evento. Também foram realizados 355 atendimentos nos postos espalhados pela capital e interior. A meta do Sebrae no Rio Grande do Norte é registrar, até sábado (07), 1.162 novos empreendedores individuais (EI) e realizar 4,4 mil atendimentos.
“Se considerarmos que este é terceiro ano de mobilização no estado, os números são bem positivos para o primeiro dia. Percebemos que trabalhadores já formalizados como EI que compareceram aos locais de atendimento é três vezes superior ao daqueles que desejam se registrar. É uma prova de que esses empresários estão tentando tornar os seus negócios mais competitivos”, avalia o coordenador estadual do programa Empreendedor Individual, Frank Medeiros.
A Semana do Empreendedor Individual é realizada pelo Sebrae em todo o país. Durante o evento, as equipes do Sebrae capacitarão os profissionais já formalizados e incentivarão os trabalhadores por conta própria a sair da informalidade. O objetivo do evento é contribuir para o desenvolvimento e a sustentabilidade desses negócios.
Após quase três décadas na informalidade, o vendedor ambulante Francisco de Assis Ribeiro decidiu trabalhar de forma regular. Ele foi um dos primeiros a se cadastrar no programa como EI no primeiro dia da mobilização. “Trabalhei 27 anos desse jeito, mas comecei a pensar na minha aposentadoria. Eu ouvi falar bem do programa e resolvi me cadastrar. Quero ver meu negócio crescer também”, disse ao sair do posto de atendimento, montado pelo Sebrae, com seu registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ).
Capacitação
O vendedor de balas não foi o único a comparecer ao local. Empreendedores já formalizados foram ao posto em busca de capacitação. A chuva que caiu em Natal nesta segunda-feira não impediu que Antônio Luís da Silva, proprietário de um bar formalizado há três meses, fosse ao estande do Sebrae para participar das. Apesar do pouco tempo de formalizado, Antônio da Silva diz que já sente a diferença no número de clientes no seu estabelecimento. “Eu e minha esposa participamos das capacitações e já estamos colocando o que aprendemos em prática. Melhoramos o atendimento e as vendas subiram.”
Além de benefícios auxílio-doença, salário-maternidade e aposentadoria após 15 anos de serviço, os autônomos formalizados têm vantagens importantes como o direito ao Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), emitir notas fiscais, vender para o governo, além de ter acesso facilitado aos serviços bancários e linhas de crédito. Atualmente, mais de 450 atividades podem ser enquadradas na figura jurídica.