Senac e Senat investem na qualificação profissional para a Copa de 2014

[Por Assessoria de Imprensa  CTD]
O  Senac (Serviço Nacional do Comércio) formou 1.218.938 pessoas no período de 2003/2011, no Eixo Tecnológico Turismo, Hospitalidade e Lazer e propiciou a criação de 990 mil novos postos nesse mesmo período e continua investindo pesado na formação de mão de obra qualificada para os grandes eventos esportivos que serão sediados pelo Brasil nos próximos quatro anos, segundo informou a Diretora de Educação Profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Anna Beatriz Waehneldt, durante reunião de audiência pública, realizada nessa terça-feira (05 de junho de 2012), pela Comissão de Turismo e Desporto para debater as ações visando à qualificação e capacitação profissional de mão de obra para a Copa do Mundo de 2014.
Segundo Anna Beatriz o Senac investe na formação inicial para quem quer entrar no campo de trabalho e aperfeiçoamento para quem já está no mercado de trabalho e quer melhorar, notadamente, cursos de inglês básico e intermediário e espanhol básico e intermediário que são oferecidos através do Pronatec – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Ela informou que o Senac fez um acordo com a Fifa para qualificar 80 mil voluntários em 48 funções. Desse total, oito mil pessoas devem fazer cursos presenciais. “O Senac entra com a elaboração dos cursos e do material didático. Os professores ficam sob a responsabilidade da Fifa”, afirmou.
O representante do Sest/Senat Wesley Passaglia – Coordenador de Estudos e Projetos do Serviço Social de Transporte (Sest) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat), disse que já desenvolveram um programa denominado “O Transporte na Copa” com o objetivo de capacitar 389 mil pessoas, como motoristas, cobradores de ônibus e taxistas, atendentes e agentes de turismo. “O conteúdo dos cursos inclui aulas de espanhol e inglês, além de legislação de trânsito, e conhecimentos sobre pontos turísticos”, disse, informando aos deputados que estes cursos podem ser estendidos também aos caminhoneiros.
Wesley disse que os cursos já estão à disposição do setor de transportes nas cidades sedes da copa do mundo. “Os cursos são gratuitos e não possui patrocínio de nenhuma entidade publica ou privada”, informou, lamentando que percebeu que ainda falta muito com relação às obras de aeroportos. Ele disse ainda que a inscrição nos cursos pode ser feitos pelo 0800 ou no site do sest/senat.
A Assessora Especial do Ministério do Turismo; Suzana Dieckmann disse que o Ministério quer abrir 250 mil novas vagas até 2014 em vários cursos de qualificação e capacitação profissional com recursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec). Segundo Suzana Dieckmann, o Pronatec Copa trabalha com 30 cursos de 160 horas/aula. “Vamos abrir novas inscrições a partir do dia 20 de junho”, acrescentou. As inscrições poderão ser feitas pelo site www.pronateccopa.turismo.gov.br. Na segunda etapa, poderão ter acesso aos cursos de idioma somente quem já trabalha no setor do turismo.
Ela destacou ainda que o MTur está abrindo várias frentes de ações com vistas a Copa do mundo, dentre elas, um programa de sinalização turísticas nas cidades sede, um amplo projeto para acessibilidade, a promoção internacional, via Embratur e a promoção nacional mas 12 cidades sedes e apoio as cidades que terão jogos da Copa das Confederações.
Respondendo aos questionamentos dos parlamentares, Suzana Dieckmann disse que não só as doze cidades sedes terão qualificação, mas também as cidades da zona metropolitana e municípios do entorno como as cidades de Petrópolis, Niterói, Cabo Frio, no Rio de Janeiro, dentre outras, em outros estados. Ela informou também que não só os doze estados e as dozes cidades terão cursos de  qualificação e capacitação, mas também os estados que tem cidades com grande fluxo de turistas como Florianópolis-SC, foz do Iguaçu-PR e a região do pantanal mato-grossense, além dos lençóis maranhenses.
Segundo o deputado José Rocha (PR-BA), que solicitou a realização da audiência, nessa segunda etapa de ouvir as entidades de capacitação a finalidade é priorizar ações para qualificar a mão de obra no setor do turismo o que é fundamental para a qualidade do atendimento de turistas nacionais e estrangeiros. “As grandes competições esportivas que o Brasil sediará nos próximos anos têm o potencial de gerar um grande número de postos de trabalho. Contudo, esses empregos tendem a se extinguir após os jogos, principalmente pela falta de qualificação da massa de trabalho neles usada”, diz o deputado. O parlamentar disse estar preocupado também com o número reservado para contratação de pessoas com deficiência, lembrando que a Comissão vai realizar uma reunião de audiência pública para debater com representantes dos portadores de deficiência as ações existentes para eles na Copa do Mundo de 2014. A reunião foi pedida por ele e pelo deputado Romário.
O deputado Romário (PSB-RJ) manifestou preocupação com o fato de o Ministério do Turismo ter sofrido um contingenciamento em seu orçamento e, por isso, vai contar com 28% a menos em 2012 o que, a seu ver, poderá prejudicar as ações voltadas para a Copa das Confederações.
A preocupação do parlamentar também diz respeito ao fato de o Brasil ainda não estar preparado para proceder as movimentações internas nos jogos da Copa do mundo, exemplificando um jogo entre Itália e Argentina, que levaria a uma grande demanda de deslocamentos das torcidas para as cidades de realização dos jogos.
O deputado Edinho Bez (PMDB-SC) alertou que muita coisa não acontece no Brasil porque a maioria pensa pequeno. Ele disse que os deputados federais são deputados do Brasil e por isso, nesse momento dos grandes eventos esportivos, tem que pensar no macro. “Não pode cada um querer saber só do seu estado. Nesse momento é preciso pensar sobre Brasil como sede da Copa de 2014”, disse, acentuando estar preocupado pelo fato de até agora o Brasil ainda não ter uma seleção a altura para a Copa do Mundo.
“Nós temos bons jogadores, mas não temos time. Disse isso a CBF e ninguém faz nada, acham que tá tudo certo, mas não percebem que recentemente o Brasil levou uma “paulada” do México, perdendo o jogo por 2 a 0”, alertou, lembrando ainda que é preciso estarmos preparados não só para a recepção dos milhares de visitantes que virão para assistir ao jogo de suas seleções mas, também, para conhecer o Brasil, e por isso é preciso qualificar as pessoas envolvidas com o trabalho de recepção dos turistas.