Estudo alerta para super oferta hoteleira no pós-Copa

[Por Panrotas, 21/06/2012]
O número de novos quartos chega a 21.143 segundo a projeção da oferta futura de hotéis nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, de acordo com o estudo Placar da Hotelaria 2015 realizado pelo Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb) e desenvolvido pela consultoria HotelInvest, com o apoio do Senac-SP. Na quarta edição, a análise incluiu novos hotéis que não estavam nas projeções anteriores e mantém o alerta em algumas regiões sobre o crescimento do setor hoteleiro, que subiu 5,4% em comparação ao período anterior, divulgado em outubro de 2011.
Das 12 cidades analisadas, cinco apresentam alto risco de super oferta em pelo menos uma das categorias analisadas (econômico, midscale e upscale), “o que significa que o investidor deve ter cautela antes de construir ou comprar novos hotéis”, diz o Fohb. Entre as cidades estão Brasília, Cuiabá, Belo Horizonte, Manaus e Salvador – as três últimas têm alertas nas categorias econômica e superior (midscale).
Porto Alegre passa a fazer parte das cidades que possuem baixo risco, ao lado de São Paulo, de Curitiba e do Rio de Janeiro, “o que significa maior viabilidade de novos projetos e adequação da oferta a esta demanda nessas regiões”.
Na capital mineira, com os incentivos relacionados ao aumento de potencial para novas construções ofertados pela Prefeitura, o risco de superoferta é muito grande, de acordo com o sócio diretor da HotelInvest, Diogo Canteras. Em Belo Horizonte, há perigo maior de ociosidade nas categorias econômica e médio padrão.
“Um dos objetivos do Placar da Hotelaria é alertar que a construção de novos hotéis não deve ser pautada pela chegada de grandes eventos, mas, sobretudo, pelo desenvolvimento do turismo e da economia, porém, é necessário que os investimentos atendam à demanda do mercado”, explica o presidente do Fohb, Roberto Rotter.
O estudo Placar da Hotelaria 2015 completo está disponível no site www.sp.senac.br/placardahotelaria.