Embratur terá ferramenta para monitorar tarifas hoteleiras

[Por Hôtelier News, 28/06/2012)
A partir da próxima segunda-feira (2), o Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) começa a realizar a PPH (Pesquisa Internacional de Preços da Hotelaria). A determinação foi publicada nesta quarta-feira (27), no Diário Oficial da União, em portaria assinada pelo presidente do Embratur, Flávio Dino. A pesquisa fará levantamento da média tarifária de hotéis em dez cidades brasileiras e as comparará com dez cidades no exterior.
“Os megaeventos que receberemos nos próximos anos darão ao Brasil uma visibilidade até agora única em sua história”, lembra Dino. “Para que isso tenha efeitos positivos para o turismo, a longo prazo, precisamos também assegurar a atratividade e manutenção do País como um destino competitivo também em termos financeiros no cenário mundial”, acrescenta.
Os dados serão de acesso público a qualquer cidadão que solicitar. A cada seis meses, o Embratur realizará um Fórum de Competitividade para apresentação e análise das informações da pesquisa. A ideia é que órgãos do setor participem, como Ministério do Turismo, Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados, Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado, Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça, Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Fornatur (Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo), Anseditur (Associação Nacional dos Secretários e Dirigentes de Turismo das Capitais e Destinos Indutores), ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis) e Fohb (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil).
As informações também serão apresentadas pelo Instituto nas reuniões ordinárias do Conselho Nacional de Turismo. A pesquisa levará em consideração os turistas que viajam a negócios e lazer. Serão utilizados os seguintes parâmetros: tempo entre a data da consulta e o início da hospedagem, período de estada, destinos pesquisados no Brasil e destinos pesquisados no exterior. Também serão catalogados os dados referentes às acomodações de três categorias: econômico, médio e alto conforto e a menor e maior tarifa encontrada em cada estabelecimento com café da manhã incluso.
Os hotéis dos destinos brasileiros que serão pesquisados a negócios estão nas praças do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Curitiba, Belém, Salvador e Fortaleza. Já para o segmento de lazer os destinos são Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza, Recife, Florianópolis, São Paulo, Manaus, Natal, Foz do Iguaçu e Gramado.
No exterior, serão analisados hotéis das seguintes cidades com foco em negócios: Santiago do Chile, Buenos Aires, Nova York, Paris, Londres, Tóquio, Viena, Dubai, Milão e Frankfurt. E, para o lazer, Santiago do Chile, Buenos Aires, Nova York, Paris, Londres, Miami, Sydney, Barcelona, República Dominicana e Cancún, no México.