Com alto risco, ocupação em BH pode cair até 20 pontos até 2015

[Por Hôtelier News, 26/06/2012]
Uma ocupação média de 70%, para os hotéis econômicos, e de 67%, para midscale. Esses foram os números medidos nos hotéis da capital mineira em 2011, segundo a 4ª edição do Placar da Hotelaria 2015. Com base no relatório, os índices devem apresentar queda expressiva até 2015, chegando a 49 e 43%, respectivamente – gerando, possivelmente, problemas para o mercado local.
O material – elaborado pelo Fohb (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil) e pela HotelInvest para mensurar o risco de superoferta hoteleira em cidades que vão sediar o mundial esportivo de 2014 – aponta que Belo Horizonte deve ter até 2015 uma nova oferta de 5.778 UHs nos dois segmentos, o que não seria acompanhado pelo crescimento da demanda.
Para estimar a taxa de ocupação em 2015, o Placar da Hotelaria realiza os seguintes processos: medição da oferta e da demanda hoteleiras no ano anterior ao que o estudo foi realizado; projeção da oferta, somando o número de quartos existentes e os que devem ficar prontos até 2015; projeção da demanda a partir da já existente; e por fim a projeção da taxa de ocupação para 2015, dividindo a demanda estimada pela oferta projetada.
Entre as leituras do estudo, estão apontamentos de que cinco cidades-sede do mundial de 2014 podem ter problemas com excesso de leitos após o evento.