A sustentabilidade da Copa de 2014 discutida pelo Bid, Fifa e Ministério dos Esportes na Rio +20

O painel de sustentabilidade promoveu um debate sobre as estratégias de sustentabilidade para a Copa 2014 abordando as experiências de cidades que já sediaram megaeventos esportivos, e as atividades atuais adotadas pelo Brasil no processo de preparação. O Governo Federal, a Fifa e o Comitê Organizador analisaram como a realização desses eventos pode contribuir para tornar as cidades mais sustentáveis e inovadoras.
Fazer com que as cidades aproveitem ao máximo as oportunidades de investimento geradas pelos megaeventos esportivos para avançar na agenda de desenvolvimento humano, urbano e ambiental. E fazer isso por meio da promoção eficiente da troca de conhecimentos e de experiências bem sucedidas.
Essa é a perspectiva apontada pelo representante do BID no Brasil, Juan Carlos De la Hoz.”O aspecto central do BID é contribuir para que nossas cidades aproveitem os investimentos para avançar na agenda de desenvolvimento urbano. Trabalhar para que seja uma Copa inclusiva e participativa. Ajudar a promover a sensibilização para novas práticas de sustentabilidade e contribuir para a troca de boas práticas de conhecimento”, afirmou.
Federico Addiechi, Diretor do Departamento da Responsabilidade Social Corporativa da FIFA, comentou sobre o lançamento da estratégia de acessibilidade da Copa entre o Governo e a FIFA na questão da Sustentabilidade. “A FIFA tem muitos projetos na América Latina com o Bid. Usar o futebol como ferramenta de mudanças na vida das crianças”, afirmou Federico. Addiechi falou ainda sobre as oportunidades em sustentabilidade e inovação para as cidades-sede.
[Assessoria de imprensa Rio+20]