Sebrae abre diálogo sobre sustentabilidade no mundo

[Por Sebrae, 02/05/2012]
A menos de dois meses da Rio+20, conferência internacional da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre desenvolvimento sustentável, entidades se reúnem para discutir a importância do tema para o meio ambiente e a geração de emprego, renda e inclusão social. O tema foi o foco dos debates entre representantes de instituições públicas e privadas no primeiro dia do Encontro Nacional de Inovação e Sustentabilidade, que será realizado até a próxima sexta-feira (04), na capital federal.
Participaram do evento a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, o presidente do Conselho Deliberativo Nacional (CDN) do Sebrae, Roberto Simões, o prsidente da instituição, Luiz Barretto, e o representante do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) no Brasil, Jorge Chediek.
Ao dar as boas vindas aos participantes, Roberto Simões afirmou que o Sebrae, como primeira instituição parceira oficial da Rio+20, reconhece a importância da abertura do diálogo para viabilizar o desenvolvimento sustentável no planeta Terra. Segundo ele, as empresas, especialmente as micro e pequenas, exercem papel fundamental nesse contexto.
“Os pequenos negócios respondem por 99% das empresas do país e são responsáveis por 70% dos empregos gerados. Há, assim, um mundo de oportunidades e desafios a serem considerados no universo empreendedor. É preciso um envolvimento global de nações e povos comprometidos com as sociedades locais e o Sebrae se apresenta como grande parceiro”, afirmou.
Para a ministra Izabella Teixeira, o mundo caminha para uma agenda irreversível, que propõe crescimento, inclusão social e novas estratégias de governança e liderança. Ela afirmou que, diferentemente das conferências anteriores, a Rio+20 é um evento com visão para o futuro. “Há 20 anos, a discussão era em torno de planejamento, de propostas. Hoje, não há mais espaço para postergar mudanças. Agora, o chamado é para a ação”, disse.
O presidente do Sebrae, Luiz Barretto, disse que a Rio+20 marca o centro dos debates na agenda do século XXI. Ele complementou a fala do presidente do CDN ao afirmar que as micro e pequenas empresas (MPE) brasileiras também são responsáveis por 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Barretto aproveitou para destacar a importância do Sebrae na inclusão social. “Um grande exemplo do papel da instituição é a formalização de 160 mil bolsistas do programa Bolsa Família, que se tornaram empreendedores individuais. Esse é a nossa missão: levar assistência e orientação para que o Brasil possa caminhar com as próprias pernas”, destacou.
Jorge Chediek, do PNUD, afirmou que as iniciativas mais bem sucedidas estão em países em desenvolvimento, a exemplo do Brasil. “Os modelos gerados no país têm importância global e o Brasil deve ser elemento inspirador de desenvolvimento sustentável. A agenda proposta pela conferência é ambiciosa e necessária para unir os pilares do desenvolvimento sustentável: econômico, social e ambiental”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *