Propostas do Fórum Permanente de Entidades do Setor de Eventos apresentadas em reunião do CNT

O encaminhamento da Carta de Campinas com as propostas do Fórum Permanente de Entidades do Setor de Eventos(ForEventos) aos representantes do Conselho Nacional de Turismo (CNT) marca um novo momento no diálogo entre o poder público e as entidades do setor de eventos e turismo. O documento foi entregue na 35º reunião do CNT, realizada na segunda-feira (21/05), em Brasília.

“Em vez de as entidades se dirigirem sozinhas ao poder público, com o ForEventos isto mudou, as propostas são discutidas antes e o grupo leva aos interlocutores do governo propostas amadurecidas e consenso entre as 11 entidades”, conta a presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos – ABEOC, Anita Pires. Além da ABEOC, participam do ForEventos a ABEVT, ABGEV, ABIH, ABRACCEF, ABR, AMPRO, CBC&VB, FBHA, SKAL E SPC&VB, representando 3912 empresas que geram 5,1 milhões de empregos diretos e indiretos.
“O Fórum não é um somatório de entidades, é um espaço de articulação”, define Anita Pires. “Buscamos uma interlocução maior do Ministério de Turismo com o Conselho Nacional de Turismo, que precisa acompanhar e colaborar com o Mtur para que as políticas públicas possam ser implementadas”, analisa a presidente da ABEOC.
Em sua fala na reunião do Conselho, Anita Pires destacou a importância da integração e fortalecimento do mercado de turismo através do Fórum Permanente de Entidades do Setor de Eventos, do qual é coordenadora político-institucional, além de registrar sua preocupação com “a perda no último ano das conquistas que obtivemos desde a criação do Ministério do Turismo” e cumprimentar o Ministro Gastão Vieira pela retomada que vem conduzindo a frente do Mtur.
No discurso de abertura, o ministro do Turismo, Gastão Vieira, também enfatizou a importância da integração do setor. Vieira defendeu a união de todos os segmentos para superar os desafios rumo ao desenvolvimento do turismo nacional. Ele avaliou que, depois do tempo dedicado à reavaliação de ações do ministério, é hora de “olhar para o futuro” e fortalecer o turismo nacional.
A pauta da 35º reunião do CNT teve como destaques a apresentação do Planejamento Estratégico Mtur 2012-2022 e do Plano de Ação Mtur 2012. Segundo Valdir Simão, secretário executivo do MTur, a meta do Ministério é posicionar o Brasil como a terceira maior economia do turismo do mundo até 2022.

Mais fotos da 35º Reunião do CNT na galeria do Mercado e Eventos.
Faça o download clicando aqui ou veja abaixo a íntegra da Carta de Campinas:
[pdf issuu_pdf_id=”120524173851-dc0a6a146c324bd59186e1c75dcefc27″ layout=”1″ width=”600″ height=”480″ bgcolor=”FFFFFF” allow_full_screen_=”1″ flip_timelaps=”6000″ ]