IBGE: Rio de Janeiro tem maior média de apartamentos por hotel

[Por Hôtelier News, 24/05/2012]
Os meios de hospedagem do Rio de Janeiro são os que têm maior média de apartamentos por unidade. De acordo com informações levantadas pela PSH 2011 (Pesquisa de Serviços de Hospedagem), em sua segunda edição, os estabelecimentos da capital fluminense superam a média brasileira no tocante ao porte dos empreendimentos.
Segundo a pesquisa, enquanto os hotéis brasileiros situados nas regiões metropolitanas têm, em média, 50 unidades habitacionais – conceito que compreende suítes, apartamentos, quartos e chalés -, o Rio de Janeiro tem média de 74 quartos por hotel.
Realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a pedido do MTur (Ministério do Turismo), a pesquisa indica ainda que cidades como São Paulo, com 56 dormitórios por estabelecimento, e Brasília, Natal e Porto Alegre, cujos hotéis têm 54 apartamentos por unidade, também superam a média nacional.
Em relação à capacidade de hospedagem, a liderança carioca se repete. Os indicadores do Rio apontam 106 leitos por estabelecimento, enquanto a média nacional é de 74 leitos por hotel.
Abaixo da média
A mesma pesquisa do IBGE ponderou que 27,3% do total de estabelecimentos possuem até 19 unidades, 21,0%, entre 20 e 29 unidades, 23,1% entre 30 e 49 unidades.
Os hotéis de menor porte, com até 19 unidades habitacionais, estão mais concentrados em destinos como Florianópolis (43,6%), Brasília (32,8%) e em capitais da região Nordeste, onde destacam-se Fortaleza (34,2%), Salvador (32,2%) e Natal (29,7%).
Outros índices da pesquisa
O mesmo levantamento PSH 2011 revelou ainda alguns outros dados como a supremacia dos hotéis independentes no Brasil, a superioridade no número de motéis em relação ao de pousadas e a falta de hotéis adaptados no País.
Além de inventariar este setor, a pesquisa visa a estabelecer os rumos do País quanto à hotelaria pensando nos mundiais esportivos dos próximos anos. A especulação é que as cidades-sede da Copa de 2014 podem não ter unidades hoteleiras suficientes para a demanda gerada pelo evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *