Fita 2012 deve receber cerca de 600 operadores e agentes

[Por Brasilturis, 07/05/2012]
A Feira Internacional de Turismo da Amazônia (Fita), um dos mais importantes eventos de comercialização de produtos turísticos amazônicos no Brasil chega em sua 6ª edição com uma nova proposta. Ao contrário dos anos anteriores, em que atrai grande público para o evento era uma das estratégias, nesta nova fase o alvo são os multiplicadores de turistas: operadores, agentes de viagem, realizadores de eventos. Para fortalecer ainda mais as estratégias já traçadas para a feira, que ocorrerá de 21 a 24 de junho no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém, capital do Pará, a Paratur acaba de fechar parceria com o Belém Convention & Visitors Bureau.
A presidente da Paratur, Socorro Costa, explica que a parceria com o trade é fundamental nesta nova fase de fortalecimento do turismo do Pará. “Estamos trabalhando na Paratur em perfeita sintonia com o “Ver-o-Pará”, Plano Estratégico de Turismo, lançado pelo governador Simão Jatene e em parceria com a nova Secretaria de Estado de Turismo (Setur), assim, dando continuidade às estratégias deixadas na Paratur pelo secretário Adenauer Góes. Juntamente com o Belém Convention & Visitors Bureau vamos buscar os agentes de viagens, os operadores, os realizadores de congressos, feiras, e outros eventos para que a partir da participação na Fita comercializem mais ainda o Pará lá fora. Com isso cumpriremos ou superaremos nossa meta de fechar 2012 com mais de 850 mil turistas visitando nosso Estado” e ainda garantiremos fluxo para os próximos anos. Diz Socorro.
Ao confirmar a parceria com a Paratur, o presidente do Belém Convention, Orlando Rodrigues, acompanhado dos diretores Carlos Freire e Cezar Coimbra, justificou que a entidade tem todo o interesse em fazer da Fita 2012. “É uma excelente oportunidade de fortalecer o turismo de negócios e eventos, principal segmento turístico do Pará. Os números justificam a importância de concentrar esforços nesse segmento: entre 2008 e 2011 a movimentação financeira com a realização de eventos em Belém somou R$ 1.540.113,171 segundo o BC&VB”, afirmou Rodrigues.
Na oportunidade a diretoria do Convention informou que o Pará tem hoje 11.756 leitos e 5.546 unidades de hospedagem (UHS) e que a tendência é aumentar essa oferta hoteleira com a chegada de grandes grupos no Estado. Entretanto, a taxa de ocupação ainda é baixa em função da sazonalidade dos eventos e do fluxo que o Pará recebe. “Temos dificuldades de manter a taxa de ocupação no primeiro semestre, quando recebemos poucos eventos e nos finais de semana. Nosso volume de hospedagem é entre terça e quinta e são turistas que chegam pra fechar negócios e participar de eventos”, diz o vice-presidente do BC&VB, Carlos Freire, ao informar que atualmente o Pará tem 71 hotéis, sendo 25 de luxo superior e 46 do tipo econômico e simples, que somam com outros meios de hospedagem não contabilizados pela ABIH, a exemplo dos estabelecimentos não inseridos no Cadastur, do Ministério do Turismo, casas de parentes e amigos, que absorvem principalmente a demanda do Círio, e outros.
A diretora de Marketing da Paratur, Jacqueline Alves, apresentou à diretoria do Convention algumas das estratégias da Feira Internacional de Turismo da Amazônia (Fita), que tem como tema este ano “Oportunidade de turismo na Amazônia”, e o objetivo de se consolidar como o maior evento de receptivo turístico internacional na região amazônica. Para tanto, espera reunir cerca de 600 participantes, entre operadores, agentes de viagens e realizadores de eventos dos mercados prioritários apontados pelo Plano Estratégico de Turismo do Pará, o “Ver-o-Pará”.
A novidade desta 6ª edição da Fita é a prioridade que o Governo do Pará, por meio da Paratur e da Setur (Secretaria de Estado de Turismo do Pará) pretendem dar a captação de buyers e supplyers (compradores e vendedores) que comercializam o Pará nos mercados apontados pelo Plano, entre eles Portugal, França, Inglaterra, Alemanha, Noruega, Suécia, Dinamarca, Guianas, etc.
“Também buscamos a participação das entidades realizadoras de congressos, feiras, encontros e outros que trazem fluxo para o Estado”, afirma Socorro. E segunda a presidente do Paratur, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e os estados amazônicos vizinhos ao Pará são alguns dos estados que fazem parte do mercado nacional que a Paratur espera garantir a participação na Fita, cuja estrutura estará dividida em espaços temáticos, programação técnico-científica, bolsa de negócios e missões promocionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *