Fatores que fazem o crescimento da hotelaria entram em debate

[Por Hôtelier News, 22/05/2012]
De acordo com profissionais atuantes no ramo hoteleiro nacional, o crescimento econômico do Brasil, a facilidade no acesso a escolas especializadas e o avanço tecnológico são fatores que contribuíram para o desenvolvimento e para a evolução do mercado de hotéis. Ainda assim, alguns outros representantes do mesmo mercado, alegam que com o crescimento do setor os trabalhadores necessitam estar cada vez mais capacitados – e este será o desafio de agora em diante.
Pautado na opinião de que é necessário intensificar a qualificação para atender um mercado em crescimento, Walter Strub, um dos concorrentes da categoria Gerência Geral de Hotel Upscale do Prêmio VIHP (Very Important Hotel Professional) 2011, concorda que nos últimos anos a hotelaria nacional tem crescido. Mas alerta dizendo que, para ele, ainda há incompatibilidade entre a evolução dos hotéis e o investimento feito em qualificação para seus funcionários.
“A indústria hoteleira no Brasil vem acompanhando a evolução econômica do País nesta última década. O fluxo de viajantes nacionais registrou aumento de 15% de 2010 para 2011 e seu crescimento futuro será gradual. Por outro lado, o parque hoteleiro brasileiro tem uma previsão de crescimento na oferta de somente 4,6% nos próximos 4 anos. Este cenário vem exigindo dos hoteleiros uma profissionalização cada vez mais qualificada de seus funcionários e serviços em todos os sentidos para poder atender a crescente demanda”, comenta Strub.
“A evolução na hotelaria privada e em regiões menos desenvolvidas do País permanece, infelizmente, sem a mesma dinâmica das grandes cidades e sem acompanhamento para uma transformação mais significativa e promissora no futuro, e este é outro aspecto que merece atenção”, complementa.
Para Alban Dutemple, vencedor da categoria Upscale na mesma premiação, a hotelaria brasileira tem se desenvolvido significantemente nos últimos dez anos e as causas disto são as mais diversas. “Avanço tecnológico, intercâmbio de profissionais com experiência internacional, além das escolas de hotelaria que formam novos profissionais a cada ano, são algumas das razões desta evolução”, aponta.
Sobre o mesmo tema, o desenvolvimento do mercado, José Augusto Crem de Castelo, outro finalista do prêmio, argumenta que quem tem menos de 15 anos em cargos de gerência não consegue avaliar o tamanho da evolução que o setor vive, mas acredita ser positivo o momento vivido atualmente pela hotelaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *