Edição 2012 da Aviestur é encerrada com 5% de crescimento

[Por Hôtelier News, 16/04/2012]
Com 500 marcas expostas, 113 estandes e cerca de 3 mil visitantes, a 35ª edição da Aviestur – Feira de Turismo do Estado de São Paulo aconteceu nos últimos dias 13 e 14 no Campos do Jordão Convention, em Campos do Jordão (SP). De acordo com William Périco, presidente da Aviesp (Associação das Agênias de Viagens Independentes do Estado de São Paulo), entidade responsável pela organização do evento, os números representam 5% de crescimento em relação a edição anterior.
“Antes do evento começar já haviam 2.077 agentes de viagens pré-inscritos para o encontro. Além disto, estimamos que a movimentação financeira que a feira trouxe para a cidade alcance os R$ 4,5 milhões, em diárias hoteleiras, locações, refeições e gastos extras”, comentou o presidente em entrevista coletiva, concedida ainda durante o evento.
Périco também ressaltou o crescimento do turismo realizado no interior de São Paulo. Segundo ele, atualmente, a região representa 23% do PIB (Produto Interno Bruto) Nacional do Turismo, estatística que torna o Estado responsável por 42% da força emissiva turística do País.
Para o executivo, que já preside a associação há cinco anos, o aumento na demanda para destinos fora da área metropolitana de São Paulo fez crescer também o investimento na infraestrutura de algumas cidades: o Aeroporto Leite Lopes, em Ribeirão Preto, por exemplo, receberá R$ 31 milhões até dezembro, enquanto o Professor Eribelto Manoel Reino, de São José do Rio Preto, terá quantia de R$ 10 milhões até o final do ano, tendo suas pistas, torre de controle e terminal de passageiros reformados.
“Nossa feira não é de brinde”
O representante da Aviesp salientou ainda a preocupação que tem em conscientizar o público participante para o verdadeiro intuito do evento. “Nossa feira não é de papel, não é de brinde. É de realização de negócios turísticos. Estamos lutando para mostrar ao público que a prática de frequentar este tipo de evento simplesmente para recolher brindes e concorrer a prêmios é maléfica para o mercado”, criticou.
Segundo Périco, nas duas últimas edições do evento o material impresso que é entregue pelos expositores foi diminuído significantemente. Outras medidas para coibir os ‘catadores de papéis’ estão sendo tomadas. “Este ano também foram eliminados os vãos livres, que eram utilizados para o descarte de material pelos frequentadores. A quantidade de pessoas responsáveis pela limpeza do local também foi aumentada”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *