Segundo IBGE, apenas 1,3% das UHs do País são adaptadas

[Por Hôtelier News, 07/03/2012]
Na Pesquisa de Serviços de Hospedagem 2011, feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a pedido do Ministério do Turismo, com base em 5.036 empreendimentos brasileiros, foi constatado que apenas 1,3% das 250.284 unidades habitacionais disponíveis no Brasil são adaptadas para pessoas com necessidades especiais. Dentre as capitais que se destacam, estão Rio de Janeiro, São Paulo, Natal, Brasília e Maceió.
Em termos absolutos, São Paulo (511 unidades) e Rio de Janeiro (272 unidades) são as capitais com maior número de unidades adaptadas, seguidas por Natal (237), Brasília (220) e Maceió (219).
Por outro lado, Macapá, com 14 unidades, Boa Vista (15) e Vitória (26) são as capitais com menor número de unidades especiais.
A pesquisa, divulgada no mês passado, fez diversos recortes sobre a oferta hoteleira no País. O estudo mostra que 40% da capacidade de hospedagem está concentrada em quatro capitais, assim como a pouca oferta de hotéis de luxo e albergues, ou ainda a deficiência de leitos no Rio, cidade-sede das Olimpíadas de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *