Hotéis brasileiros se adequam à nova demanda da classe média

[Por Portal Eventos, 18/03/2012]
Levantamento do IBGE traz panorama da infraestrutura de hospedagem no país
Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que a rede de hospedagem das 27 capitais brasileiras possui 5.036 estabelecimentos, com 250.284 unidades habitacionais e capacidade total de 373.673 leitos. Destes, 85,5% encontram-se nos padrões de médio e baixo conforto e 14,5% são considerados de luxo ou superior, considerando-se os padrões de decoração, mobiliários, aparelhos, instalações sociais e esportivas e atendimento.
Para o vice-presidente de Relações Institucionais do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), Julio Serson, é preciso cautela na interpretação das informações. “As categorias econômica e simples, que englobam os padrões de médio e baixo conforto, respectivamente, não devem ser consideradas de modo geral como hospedagem de baixa qualidade, principalmente quando se faz referência aos hotéis. O setor está preocupado hoje em atender e se adequar à demanda crescente, principalmente da classe C, que tem consumido mais os produtos turísticos. Prova disso, é que os investimentos hoteleiros têm se concentrado tanto na categoria econômica quanto na superior, de luxo”, explica Serson.
De acordo com o mesmo levantamento, que visa nortear os investimentos nesta área, os hotéis e flats concentram a maior proporção das categorias luxo e superior. Já os estabelecimentos com padrões inferiores de conforto estão mais concentrados nas pensões de hospedagem, nos albergues turísticos e em outros tipos. As quatro maiores capitais, em termos de hospedagem, são: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Belo Horizonte, de acordo com o IBGE.
Investimentos – Atualmente, existem 198 projetos hoteleiros em construção ou em fase adiantada de planejamento, que serão afiliados às principais redes hoteleiras que operam no Brasil, conforme pesquisa elaborada pela Jones Lang LaSalle Hotels. Estes hotéis incluem 30.451 apartamentos e estão concentrados principalmente nos segmentos econômico e superior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *