Feiras de negócios devem movimentar R$ 4,8 bilhões em 2012

[Por Estadão, 15/02/2012]
O mercado brasileiro de feiras e eventos deve movimentar R$ 4,8 bilhões em 2012, o que equivale a um aumento de 37% em relação ao no passado, quando a receita gerada foi de R$ 3,5 bilhões. A estimativa é da União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe). Já são 201 feiras confirmadas para este ano, 120 delas só na capital de São Paulo. O que significa que a cidade receberá o equivalente a uma feira de negócios a cada 3 dias. “O número de eventos só não cresce mais porque faltam novos pavilhões com espaço disponível”, afirma o presidente executivo da Ubrafe, Amando Campos Mello.
E essa estimativa considera apenas os eventos realizados por sócios da entidade. Segundo Mello, se consideradas todas as feiras a serem realizadas, esse número é ainda maior. “Estimamos um total de 733 feiras, das quais 335 são no Estado de São Paulo e 273 na cidade”, diz.
Esses eventos são a oportunidade para pequenas empresas apresentarem seus produtos e serviços ao mercado, intensificar relacionamentos comerciais, prospectar novos clientes, conhecer tendências e concorrentes, além de fechar negócios e impulsionar as vendas.
Mas para isso é preciso escolher bem de quais eventos participar. “A empresa deve ter claro o seu objetivo na feira, analisar os concorrentes e conversar com outros expositores para conseguir bons resultados”, destaca.
Há 62 anos no mercado, a empresa Marte Científica mudou de posicionamento duas vezes. A primeira vez foi há 30 anos, quando deixou de fabricar balanças mecânicas para investir nas eletrônicas. Em 2001, começou uma nova mudança: outros produtos, além das balanças, foram agregados ao portfólio.
No ano passado, a empresa entrou de vez no mercado analítico e inseriu no portfólio diferentes equipamentos analisadores e medidores de processo. “Para consolidar a mudança, participamos de uma importante feira do setor que nos ajudou a fechar algumas parcerias que nos renderam um crescimento de 28% na receita do ano passado”, diz o diretor da empresa, Renan Malschitzky.
Para ele, além de escolher bem de quais eventos participar, é importante que a empresa também invista em uma boa apresentação no local do evento. “Trocamos o nosso fornecedor de estandes, porque percebemos que investir em uma estrutura melhor e mais bem cuidada faz com que o cliente perceba mais a empresa”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *