Plano Nacional do Turismo terá seis objetivos, diz Vieira

[Por Panrotas, 12/01/2012]
O Plano Nacional de Turismo está em fase final de elaboração e será apresentado ao governo no próximo dia 25, para ser submetido à presidente Dilma Rousseff. Ele contem seis objetivos para o desenvolvimento do turismo brasileiro.
A informação é do ministro do Turismo, Gastão Vieira (foto), ao participar da reunião do Grupo Interministerial de Turismo Náutico com representantes dos ministérios da Marinha, do Meio Ambiente, da Justiça e do Trabalho, além de agências reguladoras a eles vinculados.
Segundo o ministro, os últimos ajustes estão sendo feitos pelos técnicos do ministério para que seja adaptado ao próprio plano de governo, a fim de ser submetido à análise final dos demais setores que devem opinar sobre o assunto na reunião do próximo dia 25.
“Este é um gesto extremamente importante do governo para o setor. É uma manifestação pública de que o turismo ocupa, efetivamente, uma posição de destaque dentro do cenário econômico, e entra na pauta da economia brasileira. É um instrumento muito poderoso para que o país enfrente a crise econômica internacional, gerando empregos e conquistando divisas”, disse Vieira.
A ideia que norteia a elaboração do plano é envolver os diversos níveis de governo – federal, estadual e municipal, bem como outros setores da sociedade nas iniciativas de promoção do turismo no País. A revisão final está sendo feita em conjunto com técnicos da Casa Civil e dos ministérios do Planejamento e da Fazenda, e será apresentado pelo ministro aos colegas dessas das pastas envolvidas no plano na reunião do dia 25.
Os seis grandes objetivos do plano – salvo modificações que ainda poderão ser feitas durante os ajustes finais – são: o incremento das viagens nacionais; a ampliação do turismo internacional no Brasil; o fortalecimento da gestão descentralizada do turismo; aumento da qualidade com foco no turista; aumento da competitividade do setor e, por último, a realização de megaeventos, em especial a Copa do Mundo de 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *