Infraero investe R$ 1,1 bilhão nos aeroportos em 2011

[Por Panrotas, 12/01/2012]
A Infraero encerrou o ano de 2011 com a maior execução orçamentária de investimentos da história, chegando a R$ 1,145 bilhão, informa a empresa por meio de um comunicado. “A execução atingiu 76% do orçamento revisado para o ano passado, de R$ 1,513 bilhão. Trata-se do maior percentual de execução dos últimos cinco anos, cuja média foi de 48%. O crescimento em relação a 2010 foi de 77,5%, quando foram executados R$ 645 milhões.”
“Esses números refletem o empenho da Infraero em dar prosseguimento às obras e melhorias nos aeroportos da Rede. Em 2012, dobraremos os esforços, de modo a continuar atendendo de forma adequada a demanda da sociedade brasileira pelos serviços aeroportuários”, afirmou o presidente da Infraero, Gustavo do Vale.
Em relação às fontes de recursos, do total investido em 2011, R$ 457,1 milhões foram executados com recursos próprios; R$ 687,5 milhões, com recursos do Ataero; e R$ 500 mil com recursos de convênios. O Ataero é um adicional tarifário que incide sobre tarifas – como as taxas de embarque, pouso e permanência – previstas na Lei nº 6.009/1973. A arrecadação é destinada a melhorias da infraestrutura aeroportuária em todo o país.
Quanto à natureza dos investimentos, R$ 845,4 milhões se referiram a obras e serviços de engenharia e R$ 299,6 milhões, a equipamentos, móveis, utensílios e terrenos. Desse total, destaca-se a instalação de cinco módulos operacionais nos aeroportos de Viracopos e Guarulhos (SP), Vitória, Goiânia e Cuiabá, resultando no aumento da capacidade de passageiros. Viracopos, por exemplo, ampliou a capacidade em 2,5 milhões, podendo receber 4,3 milhões de viajantes por ano.
O investimento realizado também compreendeu obras nos aeroportos de Guarulhos, Galeão, Manaus, Confins (MG), Curitiba, Porto Alegre, Natal, São Luís, Brasília e Recife, além da desapropriação de áreas para a ampliação dos aeroportos de Porto Alegre e Campinas. Em Cumbica, um importante investimento foi a revitalização de um trecho da pista de maior extensão (3,7 mil metros) do aeroporto, proporcionando maior segurança às operações de pouso e decolagem. As pistas de Fortaleza, São Luís, Uberlândia (MG) e Santarém (PA) também passaram por obras de revitalização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *