Paratur intensifica promoção da ilha de Marajó

[Por Panrotas, 23/12/2011]
O Marajó é um dos pólos turísticos mais procurados entre os seis que compõem o território paraense. E é nesse polo que a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) vai concentrar, entre 2012 e 2015, parte dos investimentos em promoção e divulgação do setor, em especial porque, juntamente com Belém e Santarém (Alter do Chão), o Marajó é considerado pelo Ministério do Turismo um roteiro internacional, com produtos prontos para comercialização no Exterior.
Com fazendas, campos alagados, rico patrimônio histórico, gastronomia exótica e um ecossistema inigualável, o maior arquipélago fluvial e marítimo do mundo abriga 16 municípios e centenas de ilha.
O presidente da Paratur, Adenauer Góes, reconhece a necessidade de priorizar a promoção dos produtos turísticos do Marajó. Mas reconhece a necessidade de qualificar a mão de obra nesse polo e nos demais para garantir a qualidade do receptivo aos turistas que visitam o estado. Na busca por essa meta, o órgão certificou nesta semana (quarta-feira, dia 21), em Soure e Salvaterra, 167 novos profissionais que concluíram cursos ofertados pelo Plano emergencial de Qualificação Profissional, executado pela Paratur em 15 municípios.
Os cursos oferecidos em Soure contemplaram 73 profissionais do turismo, na área de Gestão de Negócios, Inglês básico, garçon e qualidade no atendimento. A certificação, que aconteceu na Câmara Municipal contou com a presença de diversas autoridades e lideranças locais, a exemplo do vice-prefeito do município, Fernando Tobias.
PRODETUR
Antes da solenidade, Góes falou também sobre os investimentos do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), do Ministério do Turismo, executado pela Paratur, que prevê para a ilha do Marajó (Soure e Salvaterra) um aporte financeiro de US$ 22 milhões do BID, sendo que o valor total da Carta Consulta para o Prodetur-PA é de US$ 44 milhões, com investimentos de US$ 26,4 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), como fonte externa, e US$ 17,6 milhões do MTur e do Estado (contrapartida).
Desse total, US$ 6,6 milhões serão destinados ao Polo Belém, US$ 15,4 milhões ao polo Tapajós e US$ 22 milhões ao polo Marajó.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *